Frutas e vegetais diminuem a incidência de câncer colorretal

Frutas e vegetais diminuem a incidência de câncer colorretal

Atualizado: Terça-feira, 27 Setembro de 2011 as 9:10

Pesquisadores da University of Western Australia e Deakin University, ambos na Austrália, descobriram que o consumo de vegetais do tipo brassica (couve de Bruxelas, repolho, couve-flor e brócolis) foi associado à diminuição do risco do câncer no cólon proximal e distal. Já a maçã foi relacionada a um risco menor de câncer no cólon distal.

O estudo, publicado no Journal of the American Dietetic Association, investigou a ligação entre frutas e vegetais e três tipos de cânceres em diferentes partes do intestino: câncer de cólon proximal, cólon distal e retal. Foram analisados 918 participantes com diagnóstico confirmado de câncer colorretal e 1021 pacientes sem histórico da doença. Os indivíduos completaram questionários médicos e nutricionais extensos.

Ao final da análise, o consumo dos vegetais do tipo brassica foi associado à redução da incidência de câncer de cólon proximal. Para o câncer de cólon distal, o consumo de frutas e vegetais aparentaram diminuir o risco. Neste tipo de câncer de cólon, ainda, a incidência foi diminuída com o consumo de vegetais de cor amarelo-escuro e maçãs com essa mesma coloração. 

Abuso de álcool aumenta riscos de câncer colorretal

Por outro lado, maus hábitos podem aumentar o risco de tumores. Um estudo do Centro Médico da Universidade de Boston (EUA) provou que o consumo moderado a excessivo de álcool aumenta as chances de câncer colorretal - que afeta o intestino grosso - no indivíduo.

Para chegar a esses resultados, os pesquisadores fizeram uma análise de casos-controle e de 61 estudos sobre consumo de álcool e incidência de câncer colo retal, feitos em países da Ásia, Austrália, Europa Ocidental e América do Norte.

O documento fornece evidências de que o álcool, quando consumido em níveis maiores que um copo por dia, está associado a um aumento no risco de câncer colorretal. Pessoas que consumiam bebida alcoólica moderadamente - média de 49,9g de álcool - tiveram um aumento das chances de sofrer de câncer em 21%. Aqueles que faziam uso excessivo do álcool - 50g ou mais por dia - tiveram o risco aumentado em 52%.

Apesar de a análise ter sido satisfatória, os pesquisadores não divulgaram os resultados levando em conta os tipos de bebida que estavam sido consumidos. Os membros do fórum revisor do estudo, porém, concordaram que os dados atuais indicam que a ingestão excessiva de álcool está diretamente associada a um aumento no risco de câncer colorretal.

Futuros estudos são necessários para determinar se existe um nível mínimo de álcool para a pessoa começar a sofrer os riscos de câncer, se existem diferenças entre os tipo de bebida e se o padrão de consumo (regular ou consumo excessivo apenas aos finais de semana) afeta o risco.

veja também