Fumantes apresentam mais chances de ter aneurisma cerebral

Fumantes apresentam mais chances de ter aneurisma cerebral

Atualizado: Sexta-feira, 16 Dezembro de 2011 as 10:52

A conta é do serviço de neurocirurgia do Hospital de Transplantes do Estado de São Paulo, que analisou 250 casos. A unidade atende por ano uma média de mil pessoas com a doença.

Os tabagistas, segundo o estudo, estão dez vezes mais propensos a apresentarem hemorragias cerebrais que são causados por aneurismas e também têm maior probabilidade de reincidência.

O cigarro pode destruir a proteína fibrosa e elástica, chamada de elastina, encontrada na parede dos vasos sanguíneos.

Com isso, facilita a ocorrência de um aneurisma, que surge quando há dilatação anormal de uma artéria do cérebro. Se houver o rompimento do vaso, o sangramento pode levar o paciente à morte.

O tratamento do aneurisma é feito por intervenção cirúrgica, utilizando-se uma técnica minimamente invasiva: o paciente é operado com um pequeno furo feito, geralmente, próximo à virilha.

É por essa incisão que entra o material cirúrgico que percorre os vasos do paciente, até o local exato do aneurisma, para preencher o espaço rompido. Em casos mais graves, o tratamento existe a abertura do crânio.

O aneurisma geralmente é assintomática. Os maiores podem causar dores de cabeça constantes.

veja também