Fumo passivo dobra risco de perda auditiva em adolescentes

Fumo passivo dobra risco de perda auditiva em adolescentes

Atualizado: Sexta-feira, 4 Novembro de 2011 as 10:38

Além de fazer mal a quem fuma, o cigarro prejudica indiretamente a saúde de quem convive com o fumante. E no perfil das vítimas passivas se encontram crianças e adolescentes.

Segundo pesquisa realizada nos Estados Unidos e publicada na revista científica Archives of Otolaryngol - Head & Neck Surgery, o tabagismo passivo quase duplica o risco de um adolescente sofrer perda auditiva.

Os autores do estudo acompanharam mais de 1.500 adolescentes de 12 a 19 anos. Quanto mais esses jovens são expostos ao fumo passivo, maior o perigo, pois foi descoberto que o fumo aumenta o risco de infecções no ouvido médio e dificulta o fornecimento de sangue ao órgão auditivo.

Cerca de 40% dos 800 adolescentes analisados na pesquisa e que foram expostos a fumaça do cigarro apresentavam problemas de audição, em comparação com cerca de 25% dos 750 adolescentes que não conviviam com fumantes.

Crianças que convivem com fumantes também são mais propensas a apresentarem problemas de aprendizagem e comportamento.

De acordo com o estudo, publicado pela revista Pediatrics, de um total de 55 mil crianças americanas menores de 12 anos, 6% viviam com um fumante e corriam mais risco de sofrer de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

veja também