Gênio difícil e temperamento forte

Gênio difícil e temperamento forte

Atualizado: Terça-feira, 12 Fevereiro de 2008 as 12

Quem não conhece alguém de temperamento forte? São os chamados "geniosos". É comum ouvir, no meio cristão, as pessoas dizerem que fulaninho é uma pessoa de Deus, mas tem um gênio insuportável. Alguns, para piorar ainda mais a situação, afirmam que esse tipo de comportamento é perfeitamente normal. Quem faz tal afirmação está completamente desinformado do que diz a palavra de Deus a respeito desse assunto. Uma pessoas cheia do Espírito Santo jamais sofre da "Síndrome de Gabriela": " . . . eu nasci assim, eu cresci assim, eu sou mesmo assim , vou ser sempre assim!"

De acordo com psicólogos, o temperamento é a combinação de características congênitas que afetam o procedimento do homem. Elas são recebidas dos avós e pais. É o jeito de ser de cada pessoa.

Esse jeito precisa ser trabalhado em suas deficiências. Algumas pessoas, por exemplo, apresentam dificuldade de entender o seu próximo e a si próprio. O temperamento sempre é alvo de investidas de satanás, pois todo ele é constituído de fraquezas e virtudes. Tudo muda, no entanto, quando o Espírito Santo está no controle.

Entendendo para mudar

Todo ser já nasce com um conjunto de características negativas e positivas que, inconscientemente, influenciam o procedimento natural de crescimento. Existem quatro tipos fundamentais de temperamentos: sangüíneo, colérico, melancólico e fleumático.

O temperamento tem a ver com a raça, nacionalidade, sexo e, sobretudo, com herança genética. Ele é involuntário, imprevisível e origina o caráter.

Um temperamento é aperfeiçoado em uma criança por meio da disciplina, da educação e dos comportamentos básicos da fé, por meio dos princípios da vida. Isso dará origem ao caráter. O que se sabe é que ninguém é 100% de um só temperamento. O ser humano é constituído de uma combinação de quatro temperamentos, um deles, porém, predomina. Quando uma pessoa aceita a Cristo como Salvador, vai desenvolvendo pouco a pouco e naturalmente mudanças em seu caráter. De acordo com o querer da pessoa, o Espírito Santo tem a liberdade de trabalhar no interior de cada um.

Tipos de temperamento

O estudo de temperamentos, citado abaixo, tem o objetivo de despertar os crentes no que se refere a uma reflexão de mudança. Um acordar para o crescimento espiritual no sentido de obter um completo controle e transformação de temperamento pelo Espírito Santo.

Existem, basicamente, quatro tipos de temperamento: o sangüíneo, o colérico, o melancólico e o fleumático. Todos eles trazem um lado positivo e um negativo.

No temperamento sangüíneo, pode-se encontrar uma pessoa eufórica, alegre, animada, cordial, calorosa, amável, simpática, receptiva, emotiva e exuberante. Normalmente, contagia quem a cerca e atrai pessoas com muita facilidade. Tem coração afetuoso e está sempre pronto a servir. Perdoa com facilidade, é otimista e despreocupado.

Por um outro lado é um pouco desorganizado e tem dificuldade em seguir instruções à risca. Dificilmente pára para analisar seus pensamentos e suas ações. Explode com facilidade e, freqüentemente, é inseguro e temeroso.

Exemplos de sangüíneos da Bíblia: Eva, Jacó, Roboão.

No temperamento colérico, a característica é de pessoas apaixonadas por grandes feitos. É bastante prático, decidido e corajoso. É o missionário, aventureiro, aquela pessoa que sempre inicia trabalhos difíceis ou quase impossíveis. Toma decisões rápidas e é um excelente organizador.

Obstáculos sempre são desafios para o colérico; dificilmente teme alguma coisa. Tem grande capacidade de criar e está sempre cheio de idéias, projetos ou objetivos. Normalmente, são grandes revolucionários e empreendedores e seu raciocínio é lógico, nunca se cansa. É naturalmente um líder.

Uma pessoa de temperamento colérico tem de negativo a insensibilidade. Possue coração, muitas vezes, indiferente; a compaixão não faz parte de suas características. Muitas vezes é violento, agressivo, rancoroso, vingativo, mas, apesar de tudo, sabe se controlar. Procura manter o controle para pisar melhor no adversário. É capaz de prejudicar as pessoas que mais ama. Esse é o temperamento da maioria dos grandes criminosos, ditadores, guerreiros e conquistadores do mundo. A psicologia o vê como prepotente e autoconfiante. Dificilmente pede perdão, seja para Deus ou para os homens. A esposa colérica torna-se mandona, matriarca, controlando o marido, os filhos, genros, netos e toda a família.

Exemplos de coléricos da Bíblia: Caim, assassino do próprio irmão, traiçoeiro e cínico. Ninrode, o primeiro ditador mundial, dominou oito cidades-reino, colocou-se no projeto da torre de Babel e só Deus pôde pará-lo. Esaú, mau, perverso, vingativo. Saul, duro de coração, e perverso. Jezebel, mandona e prepotente. Paulo, antes do encontro com Jesus - depois foi um grande líder missionário e o autor que mais contribuiu para os escritos do Novo Testamento. Nos dias de hoje seria o modelo do anticristo.

As pessoas de temperamento melancólico são muito sensíveis e normalmente muito inteligentes. Esse é o comportamento dos grandes gênios. Se destacam nas artes e na cultura de estilo clássico, como música, poesia, pintura, escultura, canto, etc. É um amigo leal.

É quase sempre o temperamento do inventor - gosta de ciências exatas e tem grande capacidade de análise. É responsável com suas obrigações e não gosta de evidências. Gosta de sacrifício, mas se frustra com facilidade. É tímido e muito reservado, fala pouco e, quando fala, já analisou a situação. É perfeccionista por natureza. Em geral, não é extrovertido e raramente se impõe. Possui mente privilegiada. A pessoa de temperamento melancólico é egoísta, depressivo, auto-penalisador e mórbido. Normalmente enxerga as adversidades com lente de aumento. Tem sérios problemas no casamento, pois espera o cônjuge perfeito, que não existe. É crítico, vingativo e inflexível. Nunca atinge seus alto padrão de perfeição, por isso sofre tanto.

Exemplos de melancólicos da Bíblia: Noé, cento e vinte anos pregando em um mundo totalmente depravado e não se contaminou. José, vendido em terra estranha, tentado, não pecou. Moisés, 40 anos de preparação, 40 anos no deserto com o povo, 40 dias, por duas vezes, no monte de Deus (tinha uma fidelidade intrigante). Elias, o solitário, fugitivo e reclamador, achou que só ele tinha ficado. Salomão, profundo pensador. Jeremias, lamentador. Jó, sofredor. Daniel, fiel. Ezequiel, estranho e profundo. João Batista, misterioso e fiel. Timóteo, solteiro e fiel.

Pessoas de temperamento fleumático possuem um humor indiscutível. São bons humoristas, apreciadores e espectadores da vida; são bons conselheiros e também bons ouvintes. Fiéis no que tratam, mas admiradores do menor esforço. Não gostam de fazer nada novo, mas quando têm que fazer, pensam em uma maneira mais fácil.

O trabalho do fleumático é caracterizado pela perfeição; tem alto padrão de zelo, qualidade e precisão. É altamente organizado e todas as suas coisas são sempre bem arrumadas. É tradicionalista e metódico; uma pessoa presa a regras. Normalmente, é muito calmo.

Os fleumáticos são pessoas geralmente tão boas que, mesmo antes de se converterem, já agem como crentes mais do que qualquer dos outros tipos de temperamentos mesmo depois de convertidos.

Jamais se oferecem como líderes, mas têm capacidade latente de liderança.

O lado negativo dos que possuem esse temperamento é serem pessoas morosas, indolentes, preguiçosas por natureza. Só trabalham sob pressão e só se tornam otimistas na presença do pessimista melancólico. Para o lado negativo do fleumático falta motivação. Chega a ser displicente com relação ao trabalho e tende a ser cabeçudo, pão-duro e indeciso.

Exemplos de fleumáticos na Bíblia: Abraão, cauteloso, pacífico, sempre precisou de um estímulo. Débora: talentosa, mas querendo limitar-se ao cargo de juíza. Ester: Mardoqueu, seu tio, sempre tinha que lhe dizer o que fazer.

Muitos crentes, por falta de informação, conhecimento e unção têm perdido grandes oportunidades em suas vidas por causa de um problema de temperamento. Muitos casamentos têm sido destruídos no meio evangélico por falta de busca por Deus.

Todos os temperamentos apresentam características positivas e negativas. Cabe ao ser humano buscar de Deus o entendimento e a sabedoria, e dar ao Espírito Santo a oportunidade de trabalhar com liberdade em seu coração. Somente assim será possível conviver em harmonia.

veja também