Governo faz campanha para aumentar doação de sangue

Governo faz campanha para aumentar doação de sangue

Atualizado: Terça-feira, 15 Junho de 2010 as 7:41

O Ministério da Saúde lançou nesta segunda-feira (14) uma campanha para aumentar o número de doadores de sangue no Brasil, que ainda não é suficiente para atender à demanda dos hospitais. O governo diz que, por ano, são coletadas 3,5 milhões de bolsas de sangue no país, mas o ideal é que fossem 5,7 milhões.

A ação, que tem o lema Doe Sangue, Faça Alguém Nascer de Novo, inclui anúncios na TV para incentivar as pessoas a fazer a doação. Em comunicado, o ministério diz que "é urgente e possível aumentar o número de brasileiros doadores". Atualmente, 1,9% da população brasileira tem essa prática.

- Se cada pessoa doasse duas vezes ao ano, não faltaria sangue para transfusão no país.

O início da campanha foi programado para hoje em razão do Dia Mundial do Doador de Sangue, instituído pela OMS (Organização Mundial da Saúde). O dia 14 de junho marca o aniversário de nascimento do cientista austríaco Karl Landsteiner (1868-1943), que classificou os diferentes tipos sanguíneos (A, B, AB e O).

Também para aumentar o número de doadores de sangue no país, o governo quer mudar algumas regras do setor. Desde o dia 2 de junho, está em processo de consulta pública uma proposta com essas alterações.

Uma das mais importantes é a permissão para que adolescentes de 16 a 17 anos também possam doar sangue, mediante autorização dos pais - hoje, apenas as pessoas de 18 a 65 podem doar. Idosos de 65 a 68 anos também devem entrar no grupo que pode fazer a doação.

Por 60 dias, o governo vai receber sugestões e alterações da comunidade científica e outras organizações sobre o assunto.

veja também