Hábitos saudáveis reduzem em 30% chance de desenvolver 12 tipos de câncer no Brasil

Hábitos saudáveis reduzem em 30% chance de desenvolver 12 tipos de câncer no Brasil

Atualizado: Sexta-feira, 5 Fevereiro de 2010 as 12

No title Manter a alimentação saudável, controlar o peso e praticar atividades físicas diariamente pode reduzir em 30% as chances de se desenvolver pelo menos 12 tipos de câncer no Brasil. O nível de prevenção aumenta para alguns casos da doença, como no câncer de boca, faringe e laringe, em que a manutenção da saúde pode diminuir até 63% a probabilidade de um tumor evoluir. Para o câncer de esôfago, a prevenção chega a 60%.

Os números, específicos para o cenário da doença no Brasil, fazem parte da pesquisa divulgada nesta quinta-feira (4) pelo Inca (Instituto Nacional do Câncer). O documento Políticas e Ações para a Prevenção do Câncer no Brasil, Alimentação, Nutrição e Atividade Física resume o conteúdo do Relatório de Alimentação e Câncer do Fundo Mundial de Pesquisa Contra o Câncer (WCRF, na sigla em inglês). O lançamento da publicação marca o Dia Mundial do Câncer, 4 de fevereiro.

De acordo com o documento, a combinação de exercício físico e combate à obesidade poderia reduzir em 41% as chances de se desenvolver tumores no estômago, 34% no pâncreas e 37% no intestino grosso. No total, 19% de todos os cânceres poderiam ser evitados considerando essas duas formas de prevenção.

Para 12 tipos de tumor, a redução de chance pode ser de até 30%. São eles: boca, faringe, laringe, esôfago, pulmão, estômago, pâncreas, vesícula, fígado, intestino grosso, mama, endométrio, próstata e rim. Apenas o controle de peso, sem necessidade de praticar atividade física, também é capaz de evitar 13% dos casos das 12 neoplastias, ou restaurações de tecidos orgânicos destruídos.

A publicação do Fundo Mundial de Pesquisa Contra o Câncer, ONG financiada por cerca de 5 milhões de voluntários, chama a atenção para atitudes simples que poderiam reduzir consideravelmente o surgimento de novos casos da doença no mundo. Um trecho do documento, por exemplo, explica que "se ninguém fumasse ou fosse exposto ao tabaco, aproximadamente um terço dos atuais casos de câncer seria prevenido". O texto também diz que "seguindo padrões saudáveis de alimentação e atividade física, a prevenção pode chegar a um quarto de todos os casos".

O documento adaptado à realidade brasileira, no entanto, não lista estatísticas sobre o câncer de pele, tumor de maior incidência no país. A doença corresponde a 25% de todos os casos malignos registrados no Brasil, mas, segundo o Inca, quando detectado precocemente, este tipo de câncer apresenta altas taxas de cura.

Na edição de 2010 das estimativas de incidência de câncer no Brasil, publicada pelo Inca em novembro passado, 112.636 dos 375.420 casos da doença previstos para este ano (excluindo tumores de pele não-melanoma, que são tratados ambulatorialmente) poderiam ser evitados se fosse banido o consumo de tabaco. Outros 131.397 casos poderiam ser evitados mudando o hábito alimentar para mais saudável.

O Inca estima para 2010 o surgimento de 49.240 novos casos de câncer de mama, 27.630 de câncer de pulmão, 21.500 de câncer de estômago, 18.430 de câncer no colo do útero, 52.350 de câncer de próstata, 28.110 de câncer de cólon e reto e 113.850 de câncer de pele. Além disso, a previsão é de que ocorrerão 375.420 novos casos de tumores pediátricos, sendo que o desenvolvimento da doença é baixo em crianças, de cerca de 2,5%. Por isso, o Inca estima que haverá 9.386 novos casos de câncer em jovens de até 18 anos no Brasil.

Por Lucas Frasão

veja também