Hipocondria: medo de ficar doente ou mania de achar que está doente?

Hipocondria: medo de ficar doente ou mania de achar que está doente?

Atualizado: Domingo, 3 Fevereiro de 2008 as 12

Dor nas costas, nas pernas, no peito ou no abdômen, problemas de pele, complicações digestivas, insônia, cansaço exagerado, aperto na garganta, falta de ar, azia, palpitação e dores de cabeça... Apesar dos sintomas, os exames atestam que tudo está em ordem, não há nada de errado com a saúde desta pessoa e o estresse emocional pode ser a causa de tantas queixas. "É o que chamamos de somatização, ou seja, a transferência para o corpo, inconscientemente, das dificuldades sentimentais com as quais não conseguimos lidar", explica a psicóloga Adriana de Araújo, especializada no tratamento de fobias.

A hipocondria é um estado psicopatológico em que o ser humano tem um medo mórbido de sofrer de um distúrbio progressivo em algum órgão. O hipocondríaco tende a supervalorizar a gravidade de males banais - como um resfriado - e a interpretar reações normais do organismo como se fossem problemas sérios de saúde.

Independentemente da idade, quem tem predisposição a se tornar hipocondríaco é justamente aquele com maior dificuldade em lidar com as incertezas, perdas e tristezas da vida.

A hipocondria momentânea ou leve, que qualquer um está sujeito a desenvolver em um estágio da vida, tende a desaparecer assim que o obstáculo emocional que a desencadeou seja superado.

Mas a hipocondria severa, aquela em que a pessoa fica o tempo todo preocupada com a doença que acredita ter, precisa de tratamento. Com o tempo, a própria instabilidade emocional que acompanha a hipocondria enfraquece o sistema imunológico e predispõe o organismo a doenças reais.

Tratamento: medicação antidepressiva e terapia.

Postado por: Claudia Moraes

veja também