Homeopatia pode ser opção de cura

Homeopatia pode ser opção de cura

Atualizado: Quarta-feira, 12 Março de 2008 as 12

A insatisfação com a medicina convencional tem feito pacientes migrarem para homeopatia.Uma das possíveis explicações para a insatisfação, de acordo com uma pesquisa apresentada como dissertação de mestrado na Unifesp, está na pouca valorização do discurso do paciente pela alopatia.

O problema é encontrado principalmente nos ambulatórios de serviços públicos. Nos quais, o tempo dedicado à consulta é reduzido em função da produtividade exigida pela grande demanda por atenção médica, levando a um distanciamento na relação terapêutica.

Outros motivos apontados por entrevistados para a adesão à homeopatia são a segurança e eficácia do remédio homeopático - já que pacientes o consideram praticamente isentos de efeitos adversos e capazes de curar sem prejudicar a saúde - e o preço mais acessível, facilitando o cumprimento da terapêutica indicada e a continuidade do tratamento.

Célia Maria Patriani Justo, farmacêutica homeopata e autora da pesquisa, explica que as experiências negativas sofridas com os medicamentos alopáticos serviram para reforçar a escolha pela homeopatia. "A adesão a qualquer tratamento é um processo que envolve significados, crenças e valores dos pacientes que se refletem na busca e continuidade da terapêutica escolhida", afirma. "Em nossa pesquisa, notamos que, além dos resultados positivos proporcionados pelo tratamento homeopático, os pacientes destacaram o maior tempo despendido na consulta, a postura de empatia assumida pelo médico e a habilidade em ouvir, conversar e compartilhar decisões como diferenciais".

De acordo com a pesquisadora, o médico homeopata atua como clínico geral, iniciando o tratamento com a criança, até se tornar, gradativamente, o médico de toda a família. Na qualidade de paciente, a pessoa não se sente obrigada a procurar vários especialistas, numa peregrinação que não lhe permite referir a um profissional como "seu" médico.

Para a homeopatia, a relação entre o médico e paciente é baseada na visão do ser humano na sua totalidade, pois se trata de diagnosticar a pessoa doente e não apenas a doença da pessoa. "É o conhecimento da singularidade do paciente que determina a escolha do medicamento certo", explica.

As entrevistas para a pesquisa foram realizadas com pacientes de consultórios particulares (com e sem convênio) e do Sistema Único de Saúde.

Nove milhões de pacientes

A Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB) estima que cerca de nove milhões de pessoas façam uso da homeopatia no país e que 17 milhões de brasileiros já tenham recorrido a essa linha de trabalho em algum momento da vida. De acordo com a entidade, o Brasil tem, atualmente, o maior número de médicos homeopatas do mundo, com aproximadamente 16 mil profissionais formados nessa especialidade. Há duas décadas, quando a homeopatia foi reconhecida como especialidade médica, esse número não ultrapassava pouco mais de 300 especialistas.

Postado por: Claudia Moraes

veja também