Implantes dentários agora são colocados com ajuda de imagens

Implantes dentários agora são colocados com ajuda de imagens

Atualizado: Quinta-feira, 2 Setembro de 2010 as 8:38

Os implantes dentários, que no início eram realizados através de cirurgias com grandes incisões, passaram a ser realizados sem corte e agora podemos no momento da cirurgia enxergar exatamente onde eles estão sendo colocados.

Parece que a área de implantes dentários não para de se desenvolver. Há alguns anos, escrevi nesta mesma coluna sobre os implantes dentários guiados por computador, o que na época denominei implantes sem corte.

Ainda era uma grande novidade na área de implantodontia. Exames necessários, tais como tomografias computadorizadas voltadas para a Odontologia e protótipos (cópia da boca do paciente em 3D), eram raros e com um custo muito alto na época.

Atualmente essa técnica já é uma realidade nos consultórios odontológicos, onde o paciente faz a colocação do implante e do dente na mesma consulta, sem precisar cortar toda a gengiva.

Vários centros de radiologia trabalham com as tomografias odontológicas e tanto os protótipos quanto os guias cirúrgicos, apesar de ainda não serem baratos, chegaram a preços viáveis através do desenvolvimento, aumento do volume de profissionais que utilizam essa técnica e da segurança que a técnica apresenta.

Metodologia

Nesta técnica de implantes dentários, todo o processo é feito através de um guia cirúrgico, executado através de uma tomografia computadorizada e na mesma consulta ocorre a colocação dos implantes e dos dentes e o paciente não precisa receber suturas, os chamados pontos.

Isso faz com que o pós-operatório seja excelente e a estética imediatamente resolvida. O grande segredo desta técnica está no planejamento que é feito pelo profissional através do computador, com imagens fornecidas pela tomografia computadorizada e por softwares específicos, capazes de manipular as imagens desses exames voltados para a implantodontia.

No momento do ato cirúrgico, prendemos o guia cirúrgico - que nada mais é do que uma cópia da cirurgia que planejamos no computador - e com isso, sabemos que estamos colocando os implantes dentários exatamente na mesma posição e local que foram imaginados.

No momento da colocação dos implantes, temos que ter certeza de que todos os passos foram seguidos para que não ocorra nenhuma alteração do guia cirúrgico, pois caso este fique fora da posição inicialmente planejada, teremos grandes alterações na posição e inclinação dos implantes e, consequentemente, teremos problemas nos dentes que foram confeccionados para imediata colocação.

Essas alterações ocorrem, porque não temos nenhuma visão de onde os implantes estão, já que não podemos visualizar a tábua óssea onde eles estão sendo introduzidos, pois temos a gengiva por cima.

Evolução: cirurgia guiada por imagem

Através de um aparelho, podemos saber olhando para a tela de um computador, exatamente em que estrutura anatômica do paciente estamos mexendo, a localização das estruturas nobres, a posição exata do implante dentário para que não fique menor quantidade óssea de um lado do que do outro, entre outras vantagens.

As imagens tomográficas são utilizadas como um mapa tridimensional, orientando assim todo o procedimento cirúrgico. Através do monitor de um computador, consigo visualizar o melhor ponto de entrada para a colocação do implante e quando inicio a perfuração com a sequência de brocas posso saber a distância que estou de estruturas como os seios da face no maxilar ou do nervo alveolar inferior na mandíbula.

Com estas imagens, muitas vezes, conseguimos colocar enxertos ósseos no seio da face através da mesma perfuração realizada para colocação do implante e até mesmo desviar do nervo alveolar inferior em paciente com altura óssea comprometida.

Assim como a cirurgia guiada por computador, ainda teremos muito para falar sobre a cirurgia guiada por imagens e outros artigos sobre este assunto serão necessários.

veja também