Indução da ovulação pode ter efeito adverso, diz estudo

Indução da ovulação pode ter efeito adverso, diz estudo

Atualizado: Terça-feira, 5 Julho de 2011 as 11:20

A indução da ovulação em mulheres maiores de 35 anos que se submetem a tratamentos de fertilidade pode causar efeitos adversos no organismo, conclui um novo estudo.

Um grupo de pesquisadores do Centro de Fertilidade, Ginecologia, e Genética de Londres considera que esse procedimento --pelo qual se recorre à medicação hormonal para estimular a ovulação e que, dessa maneira, liberam um maior número de células reprodutoras-- altera o processo crítico da duplicação de cromossomos conhecido como meiose.

Segundo os especialistas, isso provocaria anormalidades no número de cromossomos --o que poderia, por sua vez, causar efeitos adversos como o fracasso do tratamento de reprodução assistida, um aborto ou, de maneira mais rara, o nascimento de um bebê afetado por condições como a Síndrome de Down.

Essas conclusões serão expostas nesta segunda-feira na conferência anual da European Society of Human Reproduction and Embryology, em Estocolmo (Suécia).

O grupo de especialistas destacará que os resultados do estudo estão levando a um novo entendimento sobre o desenvolvimento das possíveis anormalidades que podem ocorrer. Para isso, o diretor do centro médico, Alan Handyside, e colegas de oito países diferentes desenvolveram uma nova maneira de detectar corpos polares (pequenas células produzidas durante as duas divisões meióticas no processo de amadurecimento dos gametas femininos).

Segundo Handyside, ainda é necessário "pesquisar mais sobre a incidência e o esquema dos erros meióticos após diferentes regimes de estimulação".

"Os resultados dessa pesquisa devem nos permitir identificar melhores estratégias clínicas para reduzir a incidência dos erros de cromossomos em mulheres mais velhas que se submetem a tratamentos de fertilização in vitro", indicou.    

veja também