Inibidores de apetite: proibir ou não?

Inibidores de apetite: proibir ou não?

Atualizado: Quarta-feira, 31 Agosto de 2011 as 1:17

  A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) quer proibir a venda de inibidores de apetite à base de sibutramina e de anfetaminas (anfepramona, femproporex e mazindol). Para o nutrólogo e endocrinologista, especialista em metabologia e fisiologia do exercício, Dr. Mohamad Barakat, a proibição é radical e prejudica o tratamento de alguns pacientes que necessitam clinicamente dos inibidores na fase inicial do tratamento.

“A Anvisa não pode tirar esta opção terapêutica. Para determinados casos uma dieta alimentar e exercícios não surtem efeito sendo necessário o uso de inibidores de apetite.”

Segundo Barakat, a proibição vai fazer com que as pessoas que antes tomavam inibidores de apetite com acompanhamento médico, passem a buscá-los no mercado negro, e façam uso indiscriminado. “Isso sim, representa um risco incalculável à saúde”, defende o especialista.   Ele afirma que os médicos devem ter autonomia em suas decisões clínicas e defende que, se prescritos com critério e cuidado, os inibidores de apetite são úteis. “Nós estudamos, nos dedicamos e trabalhamos para oferecer o melhor ao paciente, por isso se em determinado momento a utilização dessas drogas são indicadas.

A Anvisa não deveria interferir nesses casos. Vale lembrar que o papel da Agência é regulamentar a venda e fiscalizar, mas retirar do mercado só piora a situação”, finaliza o endocrinologista, que é sócio-fundador do Instituto de Medicina Integrada, Health4Life.

veja também