Intoxicação alimentar - Atenção redobrada à alimentação dos pequenos

Intoxicação alimentar - Atenção redobrada à alimentação dos pequenos

Atualizado: Sexta-feira, 8 Agosto de 2008 as 12

Todos os anos, milhares de crianças são hospitalizadas com sintomas de intoxicação alimentar. Apesar de comum, o problema merece ser tratado com muita atenção pelos pais, pois pode ocasionar sérios riscos para a saúde dos pequeninos. A gastroenterologista Renata Mendes explica como é possível fugir de algumas armadilhas gastronômicas.

Por serem ingênuas e devido à falta de experiência, as crianças são as principais vítimas da doença. O mau hábito de levar à boca alimentos de procedência desconhecida e a presença de certos inimigos invisíveis nas merendas escolares podem determinar um longo período de desconforto intestinal e até mesmo um sério quadro de intoxicação, que pode ser provocado por diferentes tipos de bactérias. "A intoxicação alimentar decorre comumente da ingestão de água ou alimentos contaminados por bactérias patogênicas ou toxinas provenientes das mesmas", orienta Renata.

Segundo a médica, náuseas, vômitos, cólicas, diarréia com ou sem sangue e febre podem indicar uma contaminação. A bactéria conhecida como salmonela é uma das causadoras mais freqüentes da doença, porque se multiplica com facilidade em alimentos mal armazenados. Cozinhar bem os alimentos até destruir por completo as bactérias pode evitar o problema.

Os sintomas da doença podem aparecer até dois dias após o consumo do alimento contaminado e costumam durar por cerca de três dias. Devido à maior fragilidade dos pequenos, um médico deve ser imediatamente procurado para evitar a desidratação provocada pela perda de líquidos decorrente da diarréia e do vômito.

O tratamento consiste na manutenção de uma dieta branda - sem refrigerante, gordura e fibras -, hidratação abundante, medicação para náuseas, vômitos e dor e, se necessário, antibióticos.

Atenção para algumas precauções simples, que vão manter essas bactérias longe da alimentação do seu filho:

Lave bem frutas e verduras em água corrente; Lave sempre as mãos depois de ir ao banheiro e antes de preparar os alimentos; Certifique-se de que os alimentos estão sendo cozidos da maneira certa. Se for utilizar o que sobrou do almoço para o jantar, por exemplo, conserve-o na geladeira e quando for consumi-lo, certifique-se de que a comida foi totalmente reaquecida.

Postado por: Claudia Moraes

veja também