Ioga e alongamento, são úteis para acabar com as dores nas costas

Um alívio para dor nas costas. Siga as orientações

Atualizado: Sexta-feira, 18 Janeiro de 2013 as 12:50

Desconforto, falta de ânimo, tensão, são alguns dos sintomas de quem sofre com dor nas costas. A postura também influência para esse tipo de dor. A maioria, seja mulher ou homem, a dor nas costas fazem com que a ida ao médico se torne frequente, quando não tratada no começo.

Segundo divulgações pelo site americano, Mens Health, que listou cinco orientações de hábito que ajudam a acabar com as dores.

Alongamento antes dos exercícios: Alongar-se deve ser levado a sério. Antes de sair para uma caminhada ou malhar, estenda a região lombar, deitando de costas e puxando um dos joelhos para o seu peito. Segure de cinco a dez segundos e faça com a outra perna. Relaxe por dez segundos e repita o ciclo.

Solte os músculos tensos: “usar um rolo de espuma pode trabalhar as torções musculares antes que elas causem mais problemas", diz Neel Mehta, diretor de medicina ambulatorial do Weill-Cornell Pain Medicine Center. Coloque o rolo no chão e use o peso do corpo para massagear a parte superior das costas, região lombar e o quadril. Isso vai ajudar a aliviar a tensão dos músculos.
 
Pratique ioga: você só precisa ir uma vez por semana. Segundo especialistas, quando uma pessoa com dor lombar pratica 75 minutos de ioga por semana durante três meses, o incômodo diminui 50%.
 
Bolsas térmicas: a dor nas costas também pode ser tratada com compressões de frio e calor. Primeiro, aplique uma compressa de gelo por cinco minutos e depois tire nos cinco minutos seguintes. Repita esse ciclo por meia hora. “O ciclo de refrigeração aumentar o fluxo sanguíneo para o músculo dolorido, o que diminui a dor”, explica Mehta. No dia seguinte, você pode usar uma compressa ou uma toalha aquecida para ajudar a relaxar a tensão.
 
Movimente-se: claro, um músculo tenso precisa de tempo para se recuperar, mas ficar parado não vai ajudá-lo nesse processo. "Ficar completamente inativo por mais de 48 horas começa a atrofiar o músculo, o que faz com que ele fique mais fraco e mais propenso a lesões", justifica Michael Neuwirth, diretor do Instituto da Vértebra, no Beth Israel Medical Center. Se ainda assim a dor persistir, o melhor é procurar um médico.

Com informações de: Terra
 

veja também