Iogurte e leite fermentado não têm ação comprovada

Iogurte e leite fermentado não têm ação comprovada

Atualizado: Sexta-feira, 29 Outubro de 2010 as 9:28

Comerciais de iogurtes funcionais e leites fermentados, que prometem regular o intestino e elevar a imunidade, vão bem além dos efeitos provados dos produtos.

A discussão foi levantada pela EFSA (autoridade europeia para segurança alimentar). Depois de analisar mais de 800 pedidos da indústria, a agência declarou que não há comprovação científica suficiente para recomendar os produtos em larga escala.

A EFSA também não permitiu que a Yakult incluísse em sua publicidade resultados de pesquisas recentes que associam a bebida à melhora de sintomas da gripe.

Por aqui, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) reconhece a eficácia do Yakult e demais probióticos (alimentos com bactérias benéficas) -como Activia e Actimel, da Danone.

A Anvisa, entretanto, não permite que a propaganda alardeie benefícios além de "contribuir para o equilíbrio da flora intestinal". No ano passado, a agência proibiu a propaganda do Actimel que atribuía ao produto o poder de aumentar as defesas naturais do organismo.

Faltam estudos que envolvam um grande número de pessoas. Também faltam marcadores para medir os efeitos dos produtos. "Não tem como saber se a imunidade não aumentou por outros motivos", diz Susana Marta Isay Saad, professora de tecnologia bioquímico-farmacêutica da USP.

Segundo a Yakult, os 12 estudos feitos pela empresa -três com animais e nove com humanos- comprovam que tomar a bebida diminui tosse e coriza. "O consumo frequente ajuda a prevenir a gripe e, em pessoas que já estão doentes, tomar Yakult ajuda a sarar mais rápido", diz Yasumi Ozawa Kimura, pesquisadora da Yakult.

A própria pesquisadora reconhece que há importantes diferenças individuais. "A capacidade de defesa das pessoas é diferente. Pessoas saudáveis podem não ter um estímulo imunológico significativo tomando a bebida."

DIFERENÇAS

Segundo Franco Lajolo, professor da USP e membro do comitê científico do International Life Sciences Institute, é provado que os probióticos estimulam o equilíbrio das defesas intestinais.

Isso ajudaria a prevenir diarreias, a reconstruir a flora em pessoas que estão tomando antibióticos ou auxiliar no tratamento de doenças do intestino. "Em pessoas saudáveis há insegurança e controvérsia sobre o fato de esses produtos aumentarem a imunidade", diz.

Outro problema: cada micro-organismo tem um efeito diferente em cada pessoa.

A Danone afirma que os benefícios dos produtos são "comprovados por um robusto corpo de estudos científicos promovidos de acordo com os mais rígidos preceitos de ética, que foram devidamente avaliados e reconhecidos pela Anvisa desde 2004".

veja também