Jogos virtuais podem auxiliar na redução da dor

Jogos virtuais podem auxiliar na redução da dor

Atualizado: Segunda-feira, 15 Março de 2010 as 12

Ferimentos decorrentes de queimaduras são extremamente dolorosos e o tratamento é angustiante gerando muita ansiedade para o paciente e seus familiares. Experiências de dor podem impactar significativamente de forma imediata e a longo prazo a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas. Crianças são naturalmente mais impacientes com a conduta terapêutica, quando comparadas aos adultos. O método tradicional de analgesia farmacológica é muitas vezes insuficiente para reduzir a dor na criança queimada, além de produzir efeitos colaterais deletérios.

Segundo estudo publicado na BMC Pediatrics, disponibilizar ao tratamento das crianças a possibilidade de distração e de desviar o pensamento do foco da dor é uma estratégia que favorece o bem-estar e maior tolerância ao tratamento. Estudos relatam que a utilização de jogos virtuais, parceiros ao tratamento clínico, apresentou melhora e maior controle da sensação de dor em crianças hospitalizadas com queimaduras. Jogos virtuais dão ao usuário a percepção de realmente estar em um ambiente diferente. Sensações visuais, auditivas e de toque, podem ser modificadas a partir dos estímulos. Esta iniciativa proporcionou maior distração às crianças e até mesmo a interrupção dos pensamentos que permaneciam focados na dor.

Novos estudos sobre o potencial de utilização dos jogos virtuais no contexto clínico estão sendo viabilizados. Avalia-se a utilização de jogos apropriados para as faixas etárias variadas. O próximo estágio será testar o potencial destes jogos virtuais de forma isolada para o alívio da dor, comprovando-se a possibilidade de diminuição do uso de analgesia, evitando os efeitos colaterais associados com a medicação tradicional. Outra via de investigação futura é conhecer os mecanismos exatos pelos quais os jogos virtuais favorecem a modulação da dor já que até então eles têm, segundo o estudo, conseguido desviar a atenção de uma criança de estímulos dolorosos e reduzir a intensidade percebida de dor.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também