Laboratório entrega na próxima semana vacina contra gripe suína à Europa

Laboratório entrega na próxima semana vacina contra gripe suína à Europa

Atualizado: Quarta-feira, 30 Setembro de 2009 as 12

O grupo farmacêutico britânico GlaxoSmithKline (GSK) anunciou nesta quarta-feira que começará a entregar o primeiro lote de vacinas contra a gripe suína, denominada oficialmente gripe A (H1N1) a diversos governos europeus a partir da próxima semana.

"Depois da aprovação da Comissão Europeia esperamos iniciar os envios da Pandemrix aos governos europeu a partir da próxima semana", afirma em um comunicado o presidente da GlaxoSmithKline Biologicals, Jean Stéphenne.

A Comissão Europeia autorizou na terça-feira, 29, a comercialização das duas primeiras vacinas contra a gripe suína: a Pandemrix da GSK e Focetria do laboratório suíço Novartis. A comercialização será feita nos 27 países da União Europeia, além de Islândia, Liechtenstein e Noruega.

O Reino Unido, país europeu mais afetado pela nova gripe, Espanha e França devem ser os primeiros a receber a fórmula. As autoridades sanitárias britânicas anunciaram uma campanha de vacinação em outubro para tentar evitar uma nova onda de gripe no inverno do hemisfério Norte.

Na sexta-feira passada, 25, a Agência Europeia de Medicamentos (EMEA) recomendou à Comissão Europeia que autorizasse a comercialização das vacinas.

A agência recomendou um calendário de vacinação de duas doses com um intervalo de três semanas para os adultos, incluindo as mulheres grávidas, e as crianças a partir de seis meses de idade. Em comunicado, contudo, reconheceu que há dados preliminares que sugerem que apenas uma dose pode bastar para os adultos e explica que as recomendações podem ser atualizadas em função dos resultados dos estudos clínicos.

A EMEA informou ainda que continua examinado outras vacinas.

China e Estados Unidos já aprovaram a comercialização de vacinas e devem iniciar em breve campanhas de vacinação.

Pandemia

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), a gripe A (H1N1) matou pelo menos 3.917 pessoas, 75% delas no continente americano. Os especialistas temem um aumento do número de casos com a chegada do inverno no hemisfério Norte.

A OMS revelou na semana passada que a capacidade mundial de produção de vacinas contra a nova gripe é de 3 bilhões de doses por ano, 2 bilhões a menos do que previa em maio. Além disso, informou que os resultados dos estudos clínicos realizados até o momento indicam que só será necessária uma dose para imunizar de maneira efetiva crianças e adultos em bom estado de saúde.

Sintomas

A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e nas articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.

Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha o vírus, e examinada em laboratório.

O tratamento precoce com os antivirais Tamiflu ou Relenza pode ajudar a reduzir a gravidade e a duração da infecção, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também