Mais uma escola do Rio suspende aulas após confirmar caso de gripe suína

Mais uma escola do Rio suspende aulas após confirmar caso de gripe suína

Atualizado: Quinta-feira, 2 Julho de 2009 as 12

A escola CEC (Centro de Educação e Cultura), localizado na Barra da Tijuca (RJ), está com as aulas suspensas a partir desta quinta-feira após um aluno no 9º ano ter o diagnóstico para gripe suína --como é chamada gripe A (H1N1)-- confirmado. Não foi informado o estado de saúde do jovem.

Em comunicado, a escola afirmou que os estudantes ficarão sem aulas por dez dias, conforme recomendação da Vigilância Sanitária. O cronograma divulgado pela escola prevê o retorno das aulas no dia 13 de julho. Com isso, o recesso das aulas deve acontece apenas depois do dia 24 deste mês.

Ainda de acordo com a nota da escola, os alunos que apresentarem sintomas devem ficar em isolamento domiciliar e não devem retornar às aulas na data estipulada. A instituição não informou quantos alunos serão afetados com a medida.

Na terça-feira, dia 30, a Escola Parque, localizada na Gávea (zona sul do Rio), antecipou as férias que estavam marcadas para o próximo dia 17, após confirmar seis casos da doença entre alunos e professores.

Ontem, o Ministério da Saúde anunciou mais 14 casos de gripe suína, elevando para 694 o número de pessoas contaminadas pelo vírus no país. Até a última terça-feira o ministério acompanhava 1.049 casos suspeitos no país. As amostras com secreções respiratórias desses pacientes estão em análise laboratorial.

Sintomas

A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.

Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório. Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais, e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também