Mamografia ajuda a encontrar câncer inicial e aumenta as chances de cura

Mamografia ajuda a encontrar câncer inicial e aumenta as chances de cura

Atualizado: Quarta-feira, 9 Fevereiro de 2011 as 7:58

Em 2011, meio milhão de brasileiros serão diagnosticados com algum tipo de câncer, segundo dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer). Entre as mulheres, o câncer de mama é o mais comum.

Só no ano passado, 10 mil brasileiras morreram vítimas do câncer de mama. Para que isso não ocorra, o mais importante é fazer a prevenção para detectar a doença o quanto antes. Quando o câncer é encontrado precocemente, as chances de cura são bem maiores.

Foi como no caso da nutricionista Ana Paula Tardio. Ela descobriu que tinha câncer de mama aos 27 anos. Entre o diagnóstico e a mastectomia (operação para retirada de mama) foram seis meses.

- A gente sempre acha que com a gente nunca vai acontecer. Esse é o mal de sempre achar “comigo não”.

Prevenção

O Inca recomenda a mamografia de rastreamento (de prevenção) para as mulheres entre 50 e 69 anos, sendo apenas um exame a cada dois anos. Para as mulheres que têm casos de câncer de mama na família, a recomendação é realizar esse exame uma vez por ano a partir dos 35 anos.

Já a Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda o exame de rastreamento a partir dos 40 anos, uma vez por ano.

A mamografia é a radiografia da mama que permite a detecção precoce do câncer, por meio de um aparelho de raios-X apropriado, chamado mamógrafo. Nele, a mama é comprimida de forma a fornecer melhores imagens, inclusive milimétricas, que ampliam a capacidade de diagnóstico.

veja também