Melhor qualidade do ar pode reduzir os casos de infecção de ouvido, aponta estudo

Melhor qualidade do ar pode reduzir os casos de infecção de ouvido, aponta estudo

Atualizado: Sexta-feira, 9 Outubro de 2009 as 12

A melhora da qualidade do ar nos Estados Unidos nos últimos dez anos pode ajudar a explicar a redução nos casos de infecção de ouvido entre as crianças, segundo pesquisadores da Universidade da Califórnia. Analisando dados da National Health Interview Survey (Pesquisa Nacional de Saúde), incluindo mais de 120 mil crianças no período entre 1997 e 2006, os especialistas notaram que a redução dos casos de infecção frequente no ouvido estava associada à melhora na qualidade do ar.

O estudo mediu a frequência das infecções de ouvido, de problemas respiratórios e atividade epilética nos 12 meses anteriores, e correlacionou essas três condições com dados da Agência de Proteção Ambiental sobre a qualidade do ar do mesmo período. E os resultados - apresentados no encontro anual da Academia Americana de Otolaringologia - indicaram uma associação significativa entre a redução da poluição do ar e menos problemas de ouvido em crianças.

Embora as razões dessa relação ainda não estejam claras, os pesquisadores destacam que os resultados são relevantes e confirmam os benefícios do "Ato Ar Limpo" do ano de 1990, que conferiu mais autoridade ao governo federal para implementar e aplicar regras de redução da emissão de poluentes.

A melhora da qualidade do ar nos Estados Unidos nos últimos dez anos pode ajudar a explicar a redução nos casos de infecção de ouvido entre as crianças, segundo pesquisadores da Universidade da Califórnia. Analisando dados da National Health Interview Survey (Pesquisa Nacional de Saúde), incluindo mais de 120 mil crianças no período entre 1997 e 2006, os especialistas notaram que a redução dos casos de infecção frequente no ouvido estava associada à melhora na qualidade do ar.

O estudo mediu a frequência das infecções de ouvido, de problemas respiratórios e atividade epilética nos 12 meses anteriores, e correlacionou essas três condições com dados da Agência de Proteção Ambiental sobre a qualidade do ar do mesmo período. E os resultados - apresentados no encontro anual da Academia Americana de Otolaringologia - indicaram uma associação significativa entre a redução da poluição do ar e menos problemas de ouvido em crianças.

Embora as razões dessa relação ainda não estejam claras, os pesquisadores destacam que os resultados são relevantes e confirmam os benefícios do "Ato Ar Limpo" do ano de 1990, que conferiu mais autoridade ao governo federal para implementar e aplicar regras de redução da emissão de poluentes.

veja também