Metade das pessoas com hipotireoidismo não toma remédio

Metade das pessoas com hipotireoidismo não toma remédio

Atualizado: Terça-feira, 23 Agosto de 2011 as 2:45

  Aproximadamente 47% das pessoas com hipotireoidismo não toma remédios para controlar a doença, diz um estudo feito em conjunto pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Unicamp, Universidade Federal do Paraná e Universidade Federal do Ceará. O hipotireoidismo é uma doença caracterizada por uma menor atividade da glândula tireoide, que produz hormônios responsáveis por estimular o metabolismo e o trabalho celular.  

O estudo foi feito a partia da análise de prontuários médicos de 1230 pacientes, com média de 53 anos de idade. De acordo com a pesquisa, quase metade dessas pessoas não fazia o tratamento com remédios para hipotireoidismo, já que não levava a doença a sério. Como essa complicação não causa dor, fica mais difícil lembrar-se de tomar os remédios todos os dias no horário certo.  

Mas os especialistas alertam que, mesmo que não cause dor, o hipotireoidismo deve ser tratado. Ele pode levar ao coma mixedematoso, que é quando o paciente tem queda da temperatura corporal e ocorre a lentidão de todas as funções do organismo. Isso causa uma fragilização do sistema imune, facilitando a instalação de outras doenças, como pneumonia e infecções. O hipotireoidismo também pode afetar de forma importante o coração e os ossos. Por isso, é importante seguir o tratamento prescrito pelo médico.    

Alimentação para tireoide  

A alimentação não determina o surgimento do hipotireoidismo, mas, como fator de proteção, os alimentos ricos em selênio são uma boa opção. "O selênio parece contribuir para o bom funcionamento tireoidiano. Além disso, este mineral tem um papel antioxidante, que também age no controle de radicais livres que podem causar danos às células saudáveis do corpo. As melhores fontes de selênio encontradas na natureza são peixes, alho, cebola, pepino e cogumelo", explica Gláucia Duarte.  

Outro nutriente que pode fazer bem a tireoide é o iodo. "Os fabricantes de sal de são obrigados por lei a colocar uma quantidade de iodo que possa prevenir doenças na tireoide. A ingestão de frutos do mar e algas, também ajuda a aumentar os níveis de iodo no organismo", explica o endocrinologista Pedro Saddi. Não é preciso salgar demais a comida, já que ingerir mais do que seis gramas de sal e de iodo pode até ser prejudicial à saúde da tireoide.  

Mas, de acordo com Gláucia Duarte, existem alimentos conhecidamente bociogênicos (causadores do aumento do volume da tireoide), e seu consumo não deve ser exagerado, já que, somados com outros fatores como pré-disposição genética e falta de iodo no organismo, podem causar problemas na  tireoide . Entre esses alimentos estão o repolho, couve-de-bruxela, brócolis, espinafre e couve-flor. 

veja também