Método pode ajudar a reverter Parkinson

Método pode ajudar a reverter Parkinson

Atualizado: Terça-feira, 8 Novembro de 2011 as 1:50

Um novo método de fabricação de células produtoras de dopamina – o principal tipo de neurônio atacado pelo Mal de Parkinson – está revertendo os danos na coordenação motora causados pela doença em roedores. 

Portadores de Parkinson apresentam deficiência de dopamina no cérebro, que gera sintomas como, perda de coordenação e equilíbrio e tremores. As drogas que repõem a dopamina ajudam parcial e temporariamente a aliviar os sintomas, mas perdem a eficiência com o passar do tempo. Os cientistas, liderados por Lorenz Studer, do Instituto Sloan Kettering, trabalham para substituir as células que fabricam essa substância no cérebro. 

Eles trataram células-tronco embrionárias – que podem dar origem à qualquer célula do corpo – com produtos químicos capazes de imitar as condições naturais em que se formam as células produtoras de dopamina no cérebro. 

Quando as células-tronco transformadas pelos cientistas foram implantadas no cérebro de ratos e camundongos com problemas motores semelhantes aos causados pelo Parkinson, elas se integraram ao órgão e trabalharam como as originais saudáveis. 

O método de fabricação de células produtoras de dopamina já havia sido testado antes, mas apresentou poucos resultados. Dessa vez, a equipe de pesquisadores conseguiu imitar em laboratório com mais perfeição o processo de fabricação das células cerebrais e desenvolveu uma técnica mais eficiente que as tentativas anteriores. 

Os cientistas poderão passar a testar a terapia com células maiores, como as de macaco, bem mais parecidas com a humanas. Dois primatas já testados ainda apresentam os danos do Parkinson no cérebro, mas não passou tempo suficiente para as novas células mostrarem seus possíveis efeitos. 

O estudo foi publicado pela última edição da Revista Nature. Studer acredita que, em dois anos, a terapia poderá ser testada em humanos.

veja também