Minalba e Bonafont brigam por liderança de mercado em SP

Minalba e Bonafont brigam por liderança de mercado

Atualizado: Quarta-feira, 31 Outubro de 2012 as 8:37

 

Sódio. Um inimigo para o nosso organismo e um grande aliado dos publicitários de marcas famosas de águas minerais no mercado da Grande São Paulo, onde faturaram R$200 milhões no primeiro semestre de 2012.

A disputa acirrada entre consumidores de São Paulo é protagonizada pelas marcas: Bonafont e Minalba. As marcas parecem levar muito a sério o teor de sódio contido dentro de uma garrafa.

A Bonafont, produzida pela Danone, marca francesa, chegou ao mercado em 2008. Desde então investe alto em propagandas. Anúncios caracterizados por baixo teor de sódio são os principais entre esse grande investimento. Dona de 0,34mg/l de sódio, tomar água torna-se além de indispensável, a maior arma contra o “inchaço” provocado pela retenção de líquido.

Desde que essa campanha publicitária começou a dar retorno, a marca foi para o topo de vendas na capital paulista, com 20% do mercado. "Ela consegue estabelecer um diferencial para se destacar num mercado em que os consumidores não costumam pedir pela marca", diz Adalberto Viviani, da consultoria especializada Concept. A Minalba, feita pelo grupo cearense Edson Queiroz, que é líder nacional (tem 12% do mercado brasileiro, com os rótulos Minalba e Indaiá), passou a perder terreno na cidade.

Há quatro meses, a Minalba passou a anunciar em todos os veículos que tinha menos teor de sódio que as concorrentes, além de destacar os supostos benefícios disso. "Reduzindo o sódio, você tira o inchaço, tira a retenção de líquido e tira até aquela calça do armário que não cabia mais", dizia o material.

No final de Setembro, a marca teve que tirar os anúncios de circulação. A Danone havia entrado com uma representação no Conar ( Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), dizendo que o material da Minalba não passava de uma propaganda enganosa.

A Minalba reapresentou, dizendo que o argumento era contraditório: "A Bonafont foi a primeira a propagandear os benefícios da água com menos sódio, chegou à liderança em São Paulo por causa disso", afirma Tavares. Já a Bonafont diz que as propagandas que fazia - repare na sutileza - incentivavam o consumo de água em geral para reduzir a retenção de líquido, e então indicava beber a marca.

A Conar expediu uma liminar que suspendeu as propagandas da Minalba, até que o mérito fosse julgado.

A marca, sem ressentimentos, decidiu mudar seu material publicitário mesmo antes do julgamento. Agora, além de divulgar que ainda tem o menor número de sódio de todas as águas, ataca outras marcas, principalmente a Danone, sobre a fonte de coleta das águas. A frase é: "Nossa água vem de Campos de Jordão, e a sua?". Isso porque, enquanto toda produção da marca vem da cidade serrana, conhecida pelo ar puro e pela natureza preservada, a concorrente agora tem uma fonte em Itapecerica da Serra, na região metropolitana de São Paulo – conhecida, bem, pelo oposto. A fonte passou a ser usada pela Danone em 2011, para as embalagens de 10 e 20 litros, que têm 4,11 mg/l de sódio.

Para os responsáveis pela marca, essa concorrência toda é positiva e eleva o nível do produto oferecido ao cliente. 

 

Com informações de IG

veja também