Ministério da Saúde recomenda a SP reforçar vacinação contra gripe suína

Ministério da Saúde recomenda a SP reforçar vacinação contra gripe suína

Atualizado: Quinta-feira, 10 Junho de 2010 as 8:20

Apesar de ter encerrado a campanha de vacinação contra a gripe A (H1N1) --a gripe suína-- na última quarta-feira (2), o Ministério da Saúde recomenda que os municípios de São Paulo reforçem ações de imunização nos grupos que não atingiram meta estipulada pelo governo.

Até esta quarta, de acordo com o ministério, a cobertura no Estado estava abaixo de 80% de imunização nas gestantes, adultos de 30 a 39 anos e crianças de dois a cinco anos --nenhum Estado atingiu a meta destes dois últimos.

Quando encerrou a campanha, o ministério já haviam determinado, junto com os conselhos de secretários estaduais e municipais de saúde, que as cidades nas quais a meta não fosse atingida continuassem a vacinação.

Balanço com dados de Estados e municípios indicava que hoje a vacinação chegou a 76,3 milhões de pessoas em todo o país --a maior campanha de imunização realizada no Brasil, segundo o ministério. As doses aplicadas até hoje superam a campanha contra a rubéola, que vacinou 67 milhões de pessoas em 2008.

As pessoas vacinadas representam cerca 40% da população brasileira. De acordo com o ministério, o Brasil atingiu a maior proporção de vacinados no mundo: Estados Unidos vacinaram 24% da população; México, 20%; Suíça, 17%; França, 8%; e Alemanha, 6%.

No Brasil, a imunização atingiu 100% nos grupos de profissionais de saúde, crianças de seis meses a dois anos e doentes crônicos. Nos indígenas e adultos de 20 a 29 anos ela chegou aos 80%.

No próximo dia 12 de junho, quando ocorre a primeira etapa da campanha de vacinação contra a poliomielite, as crianças de dois a cinco anos poderão tomar a vacina contra a gripe suína. As doses estarão disponíveis apenas nos postos fixos.

Após tomar a vacina, o organismo leva até 14 dias para estar totalmente protegido, e, no caso das crianças, ela deve ser tomada em duas doses, a segunda 21 dias após a primeira.

Balanço

Em 2010, foram registradas 540 internações e 64 mortes pela gripe suína, até o dia 8 de maio. As gestantes representaram 18% das internações e 30% dos óbitos.

No ano passado foram registradas 2.051 mortes --75% delas ocorreram em pessoas com doenças crônicas. Entre as grávidas (189 morreram, ao todo), a letalidade entre os casos graves foi 50% maior que na população geral. Adultos de 20 a 29 anos concentraram 20% das mortes (416), e os de 30 a 39 anos, 22% (454).

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também