Mutirão nacional de médicos opera quase 800 crianças

Mutirão nacional de médicos opera quase 800 crianças

Atualizado: Segunda-feira, 23 Agosto de 2010 as 4:51

Quase 800 crianças que estavam esperando por uma cirurgia foram operadas no sábado num mutirão nacional promovido pela Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica. A iniciativa contou com a participação de 39 hospitais em 14 estados, além do Distrito Federal, e mais de 400 voluntários.

"A ideia surgiu das enormes filas de espera e nosso principal objetivo é reduzir esse tempo fazendo intervenções ambulatoriais num único dia", diz o presidente da associação, José Roberto Baratella. As crianças operadas eram pacientes que já estavam cadastrados nos serviços e que não eram casos de emergência.

Alguns hospitais, como o Hospital Regional do Vale do Paraíba, no interior de São Paulo, receberam pacientes de outros lugares. Lá, cerca de 30 crianças do litoral norte do estado foram atendidas na véspera, diagnosticadas e internadas para a cirurgia no sábado, conta o cirurgião pediátrico Darick Ali.

PROCEDIMENTOS

Entre os principais procedimentos feitos no mutirão estão a correção de hérnias, fimose, testículos fora de lugar, hipospadia (defeito congênito em que o orifício por onde sai a urina dos meninos está no lugar errado) e retirada de cistos -todas intervenções que geralmente não exigem internação do paciente.

"Sabemos que o mutirão é apenas um paliativo. Mas para essas centenas de crianças o problema foi resolvido", diz Baratella. "Indiretamente, também pretendemos diminuir o tempo de espera dos casos mais complicados."

Esta foi a quarta edição do evento. Em 2007, o primeiro mutirão atendeu 441 pacientes. No ano passado, foram 603 crianças operadas.

veja também