O estresse pode ser um grande aliado nas situações do dia a dia

O estresse pode ser um grande aliado nas situações do dia a dia

Atualizado: Sexta-feira, 29 Maio de 2009 as 12

Estresse é um termo de uso corrente na vida moderna e no dia a dia das pessoas inseridas na agitada dinâmica existencial da modernidade, que inclui a sociedade industrial, a competitividade, o consumismo desenfreado e outras peculiaridades da época atual.

Segundo a médica e psicanalista, Soraya Hissa de Carvalho, o estresse é uma reação emocional a situações externas de pressão, que tem componentes físicos, psicológicos e biológicos que podem surgir diante de qualquer mudança da vida que requer transformação e pode manifestar-se de maneira diferente em cada pessoa. A médica explica que o estresse pode até mesmo desencadear um déficit de memória. "Os sintomas iniciais da alteração de memória relacionadas com o estresse são: perda de memória que afeta a vida diária, dificuldade de executar tarefas cotidianas e de nomear objetos comuns, perder-se facilmente até mesmo em lugares conhecidos, mudança de humor, de comportamento e de personalidade e perda de interesse pela vida" alerta a psicanalista.

Soraya explica ainda que a memória imediata, de curta duração, é a mais afetada pelas situações de estresse. "É aquela memória que gerencia a nossa realidade, que utilizamos no dia-a-dia, ela é processada no lóbulo frontal do cérebro, de uma maneira rápida e fugaz", esclarece.

Para Soraya, fatores sociais como crise econômica e desemprego, fatores familiares como brigas e disputas dentro da própria casa, e os mais complexos, como sentimentos de inferioridade e incompetência para resolver problemas, disputa no emprego e excesso de trabalho são alguns motivos que desencadeiam o estresse.  "O problema é que, com o acelerado ritmo de vida nas grandes cidades, essa resposta natural alterou-se, tornando-se um problema importante de saúde pública. Já pode ser considerado um problema social", afirma.

Porém, a médica explica que o estresse é a atitude biológica necessária para a adaptação do organismo a uma nova situação, o importante é saber usá-lo de forma adequada, adaptando-se e superando as transformações e mudanças. "O estresse é um mecanismo indispensável para a manutenção da adaptação à vida. Mas, por causa disso, apesar dos diversos avanços da medicina, as pessoas adoecem cada vez mais. Não basta ingerir remédios, é preciso aprender a identificar e controlar a causa do mal-estar" alerta Soraya.

Sintomas do Estresse

Tremores ou sensação de fraqueza, tensão ou dor muscular, inquietação, fadiga fácil, falta de ar ou sensação de fôlego curto, palpitações, sudorese, mãos frias e úmidas, boca seca, vertigens e tonturas, náuseas e diarréia, rubor ou calafrios, polaciúria (freqüência na vontade de urinar), bolo na garganta, impaciência, resposta exagerada à surpresa, pouca concentração ou memória prejudicada, insônia, irritabilidade, baixa de imunidade (favorecendo a instalação de infecções) são os principais sintomas.

Tratamento

De acordo com a médica, o estresse está relacionado com as cinco maiores causas de óbito do Brasil: doenças cardiovasculares, câncer, doenças pulmonares, acidentes, cirrose hepática. Além disso, acelera o processo de envelhecimento, provoca declínio intelectual e alteração da memória, com a diminuição da capacidade de fixação. A médica indica terapia nutricional, exercícios da mente e do corpo, terapia emocional e farmacologia para o tratamento. "Se esforçar para evitá-lo, mesmo com a agitação do dia-a-dia, é a única forma de garantir a qualidade de vida", afirma Soraya.

veja também