O que é doença celíaca?

O que é doença celíaca?

Atualizado: Domingo, 3 Fevereiro de 2008 as 12

Doença celíaca é a intolerância ao glúten. Desânimo, diarréia crônica, anemia e déficit de crescimento são os sintomas mais comuns deste mal freqüentemente associado apenas às crianças. Mas assim como o problema pode se manifestar de forma silenciosa, também pode afetar adultos e idosos.

Desmistificar a doença celíaca é o objetivo de um centro de referência criado na Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília (FMD/UnB), em 1998. O Centro de Diagnóstico, Tratamento e Apoio ao Paciente da Doença Celíaca do DF - coordenado pelos professores Lenora Gandolfi e Riccardo Pratesi - tem um ambulatório gratuito no Hospital Universitário de Brasília (HUB). Todas as pessoas com suspeita de ter o problema podem fazer os exames de detecção às terças-feiras, entre 10h e 12h. Interessados também podem buscar orientação no mesmo lugar.

A doença celíaca é caracterizada pela intolerância permanente ao glúten, uma proteína encontrada no trigo, na aveia, no centeio e na cevada (também em seu subproduto, o malte). A fração tóxica do glúten é a gliadina. Essa substância afeta o intestino delgado, cujas paredes internas são cobertas por vilosidades - semelhantes a pequenas saliências que capturam os nutrientes necessários ao organismo. O glúten ataca as vilosidades em um celíaco, que fica com as paredes do intestino praticamente lisas. Por isso, a pessoa tende a ter desnutrição, anemia e baixa estatura.

Ao confirmar que uma pessoa tem intolerância ao glúten, os professores a cadastram no centro para acompanhamento. Também a encaminham à Associação de Celíacos do Distrito Federal. No centro da UnB, todos os pacientes são orientados por nutricionistas para seguir uma dieta sem a substância. Até uma pequena quantidade pode fazer mal. Por isso, as recomendações devem ser seguidas à risca e envolvem uma reestruturação completa da alimentação. Não se deve, por exemplo, nem mesmo consumir nada que foi assado em um tabuleiro polvilhado com farinha de trigo. Cerveja e uísque também são proibidos por conter malte.

A conscientização é necessária para que a pessoa encontre alternativas saborosas para o pão, o bolo e outras comidas, diminuindo as tentações. E as opções são vastas, já que nem arroz, nem mandioca, nem fubá, nem fécula de batata contêm glúten. Existem também casas especializadas que vendem produtos sem glúten - a preços mais altos que os alimentos comercializados nos grandes mercados.

Contato: Professores Lenora Gandolfi e Riccardo Pratesi pelo telefone (61) 3307 2134.

Postado por: Claudia Moraes

veja também