O que mais pode contribuir para o ganho de peso?

O que mais pode contribuir para o ganho de peso?

Atualizado: Terça-feira, 7 Dezembro de 2010 as 8:46

• Fique atento às medicações tomadas

Alguns remédios – como antidepressivos, remédios para controle da diabetes, hipertensão ou que agem sobre os níveis hormonais – podem fazer que você ganhe peso ou diminua o processo de emagrecimento. Um estudo feito pelo periódico Critical Reviews in Food Science and Nutrition, por exemplo, que acompanhou os possíveis motivos para a estagnação do processo de perda de peso, mostrou que o consumo de antidepressivos aumentou 5% na última década e isso poderia ter influenciado – de diversas formas – nas estatísticas sobre o aumento da incidência do sobrepeso e da obesidade nos EUA.

• A genética não é a única causa, mas pode dificultar sua vida mesmo assim

Dois estudos publicados no Nature Genetics afirmam que uma sequência de aproximadamente 13 genes pode determinar onde a gordura extra acumulada no organismo vai ser estocada. Isso quer dizer que algumas pessoas podem ter barrigas protuberantes, outras um aumento no quadril e coxas, mas outras também poderão acumular gordura por todo o corpo, em proporções similares. Mas não se deve focar apenas nos problemas genéticos. Ter dificuldade para perder peso não quer dizer que você deva desistir de controlar sua alimentação e não fazer exercícios. >

• Sobrepeso na gravidez tem reflexos nos filhos também >

Uma pesquisa da Universidade de Cincinnati e da Faculdade de Medicina da Georgia, nos EUA, demonstrou através de modelos animais que uma alimentação muito calórica contribuía para que as futuras gerações tivessem problemas com o controle do peso e poderiam desenvolver obesidade no futuro. O estudo foi publicado no periódico Journal of the Federation of American Societies for Experimental Biology.

• Idade das mães pode contribuir para obesidade nos filhos

Diversos estudos apontam que mães mais velhas podem contribuir para o ganho de peso dos filhos. Um desses estudos, publicado no Archives of Disease in Childhood, mostrou que filhos nascidos de mães com 30 anos de idade tinham entre 2,6% e 2,8% mais tendência de desenvolver obesidade do que filhos de mães com 25 anos, por exemplo. Outro estudo, publicado no Journal of the American Medical Association, mostrou a mesma tendência ao comparar filhos de mães com 35 anos ou mais e outras com 21 anos ou menos.

• Poluição faz mal para todo o corpo, até mesmo para o ganho de peso

Uma pesquisa liderada por David Allison, da Universidade do Alabama, EUA, e publicada nos periódicos Critical Reviews in Food Science and Nutrition e no The International Journal of Obesity indicou que a poluição pode contribuir para alterações hormonais que facilitariam o ganho de peso.

• Não variar a temperatura do ambiente também faz que o corpo perca menos calorias

Manter a temperatura do ambiente controlada em torno dos 27º C (ligando o ar-condicionado quando se está quente e o aquecedor quando está frio do lado de fora da casa, por exemplo) pode fazer que o corpo se acostume a não compensar as temperaturas e, portanto, a gastar menos energia para se aquecer ou se resfriar, levando ao ganho de peso (mesmo que mínimo), diz um estudo publicado no periódico International Journal of Obesity.

• Ficar acordado até tarde da noite

Um estudo publicado no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences apontou que modelos animais que eram expostos a luzes artificiais no período noturno ganhavam 50% mais peso do que outros animais que ficavam menos tempo expostos a essas luzes. O efeito era pior em animais que dormiam com as luzes acesas, mesmo que a dieta e o nível de atividade física fossem iguais.

• Dormir pouco

Outro estudo publicado no periódico Archives of Disease in Childhood demonstrou mudanças hormonais em indivíduos que dormiam pouco. A restrição do tempo de sono aumentou a fome, o sentimento de cansaço e a diminuição da atividade do organismo e, portanto, levou ao aumento de peso, aponta um estudo similar publicado no periódico Critical Reviews in Food Science and Nutrition.

veja também