Odontologia no combate ao ronco e apnéia

Odontologia no combate ao ronco e apnéia

Atualizado: Quinta-feira, 2 Julho de 2009 as 12

Muita gente conhece bem o incômodo de uma noite mal dormida ao lado de uma pessoa que ronca. E, quem ronca também não costuma ter um sono tranquilo, principalmente se sofrer da Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS). Muitas pessoas que tem esta doença desconhecem a gravidade do seu caso e também por vergonha ou falta de informação não procuram orientação médica. Entre os tratamentos existentes, há aparelhos ortodônticos específicos que podem ajudar.

O ronco é um sinal clínico de que existe uma obstrução parcial das vias aéreas superiores. A passagem do ar por este canal estreito faz com que haja vibrações das paredes da faringe, palato mole e úvula, causando assim o ruído. Quando o fechamento da faringe é mais intenso, há a parada do fluxo de ar que é chamada Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono. Ela provoca um sono fragmentado que resulta na não obtenção de estágios profundos de sono. Nesse caso, a pessoa tem constantes paradas respiratórias, e o sono geralmente é muito agitado. Além disso, acorda várias vezes durante à noite, o que faz com que permaneça sonolenta por todo o dia.

O ronco incomoda, mas a apnéia desencadeia sérios problemas. As consequências desta síndrome podem ser cardíacas, podendo provocar até a morte, hipersonolência diurna, irritabilidade, depressão, diminuição da capacidade intelectual, hipertensão arterial, cefaléia matinal e impotência sexual.

Entre os tratamentos da doença existem os aparelhos ortodônticos específicos, que ajudam no controle do ronco e da SAOS, como a utilização de uma prótese que avança a mandíbula do paciente, possibilitando a passagem do ar. Este aparelho ortodôntico, ao avançar a mandíbula, reposiciona a língua, com função semelhante à da prótese. Há também as cirurgias, mas costumam ser mais eficientes somente em crianças.

Na odontologia, mais especificamente na odontopediatria, que são identificadas as primeiras alterações de função dos órgãos da face. "A odontologia é uma grande aliada no desenvolvimento da prevenção da apnéia obstrutiva do sono", afirma o especialista em ortodontia e ortopedia funcional dos maxilares do Instituto Odontológico Rita Trindade, Dr. Roberto Ramos da Costa. "Nas especialidades de ortopedia funcional dos maxilares juntamente com a odontopediatria podemos ter um diagnóstico correto para iniciar um trabalho preventivo das apnéias e de patologias do aparelho respiratório, digestivo e de alguns tipos de cefaléias", diz o especialista.

A odontologia trabalha na manutenção das funções dos órgãos da face em uma relação direta com a saúde e a qualidade de vida do paciente. "Nossa preocupação é primeiramente a pessoa, depois a boca desse paciente", afirma a dentista e especialista em implante e prótese, Dra. Rita Trindade. "A saúde com qualidade de vida passa obrigatoriamente pela odontologia, pois a saúde bucal reflete diretamente na saúde geral", completa a dentista.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também