OMS admite que pode mudar critérios para anúncio de pandemia

OMS admite que pode mudar critérios para anúncio de pandemia

Atualizado: Terça-feira, 10 Agosto de 2010 as 4:51

Após declaração da Organização Mundial da Saúde sobre fim oficial da pandemia de gripe suína, nesta terça-feira, a diretora geral da organização, Margaret Chan, reconheceu que os critérios para anúncio de pandemia podem mudar. "Precisamos rever as fases, incluindo a gravidade", disse ela.

Governos na Europa e América do Norte começaram a dispensar vacinas no início deste ano depois de perceber que seus estoques estavam cheios de suprimentos não utilizados e próximos da data de expiração.

As autoridades de saúde do Reino Unido cancelaram um terço das encomendas de vacina em abril, assim que se tornou evidente que a pandemia seria menos perigosa do que o esperado. Os piores cenários previam até 65.000 mortes. No final, 457 mortes foram confirmadas por gripe suína.

Na Alemanha, autoridades estão reunidos esta semana para discutir quem vai pagar a conta das 34 milhões de doses de vacinas que foram encomendadas e, a grande parte, não utilizada.

Um relatório do senado francês publicado no mês passado criticou o tratamento da pandemia pela OMS, em particular o que descreveu como uma "superestimativa" do risco e falta de transparência sobre as ligações entre os especialistas da OMS e a indústria farmacêutica.

Em janeiro, pesquisas mostraram que 70% da população francesa acreditava que o governo superestimou o risco de vírus H1N1 e encomendou muitas doses de vacina. O governo havia comprado 94 milhões de doses, mas cancelou metade da encomenda inicial no começo do ano.

Chan, chefe da OMS, insistiu que declarar a gripe suína como pandemia foi a decisão certa, baseada nas regras acordadas internacionalmente na época.

"Nós fomos ajudados por pura sorte", disse ela, acrescentando que se o vírus tivesse se transformado, a taxa de morte poderia ter sido muito maior.

O professor Angus Nicoll, coordenador do programa de gripe do Centro Europeu de Prevenção e Controle, disse que a decisão de declarar o fim da pandemia foi consistente com os resultados recentes.

Embora a atividade da gripe no hemisfério norte seja baixa, o monitoramento dos países do hemisfério sul mostra que algumas pessoas estão gravemente doentes, com gripe suína, disse Nicoll.

A queda no número de mortes pela gripe, como visto recentemente na Índia, pode ser explicada provavelmente pela melhor vigilância, disse ele.

No entanto, as autoridades de saúde em todo o mundo devem se preparar para um novo tipo de gripe sazonal para aparecer em um futuro próximo, que combinam elementos da pandemia A (H1N1) e da antiga A (H3N2), disse Nicoll.

Mortes

Pelo menos 18.449 pessoas morreram em todo o mundo desde que o surto começou, em abril de 2009. A OMS afirmou na semana passada que o número real é provavelmente maior, mas o chefe da organização contra a gripe, Keiji Fukuda, disse que o número final só será conhecido daqui a alguns meses.

Ainda assim, as mortes no mundo confirmadas aumentaram apenas em cerca de 300 nos últimos dois meses e muitos países já fecharam há muito o capítulo sobre a gripe suína.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também