Os problemas que a má nutrição pode trazer

Os problemas que a má nutrição pode trazer

Atualizado: Terça-feira, 27 Maio de 2008 as 12

Nos dias de hoje, a idéia de que absorvemos tudo o que comemos é totalmente infundada. O que acontece é que mesmo as pessoas que dizem comer bem, podem não estar tendo a assimilação correta dos nutrientes dos alimentos consumidos, causando assim uma deficiência nutricional que pode afetar todo o funcionamento organismo.

O caso é que problemas como esses são muito comuns entre a população mundial. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) 70% das mortes nos países desenvolvidos são atribuídas a ataques cardíacos, câncer e acidentes vasculares (derrames) sendo que, 50% das causas dessas doenças estão relacionadas ao desequilíbrio nutricional, ou seja, à má nutrição.

De acordo com o médico nutrólogo Maximo Asinelli, independente das pessoas seguirem à risca um determinado plano alimentar, ainda assim podem surgir deficiências nutricionais. "Nem sempre os alimentos consumidos possuem realmente as quantidades de vitaminas, minerais, proteínas e outras substâncias necessárias para o corpo", diz o especialista.

"Os alimentos não orgânicos hoje não nutrem mais como os de algumas décadas atrás", completa o nutrólogo. O fato é que as expectativas futuras estarão totalmente fixadas na biotecnologia e nos alimentos transgênicos (os quais sofreram modificações genéticas).

Uma grande vantagem que a biotecnologia pode nos trazer, é que além de favorecer no aumento da produtividade dos alimentos, poderá aumentar os ganhos nutricionais e talvez conter substâncias funcionais que favoreçam a prevenção e também o tratamento de doenças.

As primeiras plantas a passarem por essa modificação, denominada transgenia, foram: o tomate, a soja, a batata e o milho. A alteração em cada um varia desde controlar seu amadurecimento até tornando-os tolerantes a certos herbicidas e a alguns inseto-pragas.

Muitos questionamentos ainda serão formulados, mas a pesquisa na área da biotecnologia é fundamental para que os problemas de nutrição não se acarretem no futuro. Enquanto ele não chega, o principal foco ainda é: como fazer para manter uma alimentação não excessiva que nutra de forma correta. Abaixo seguem dicas do médico para a prevenção de alguns problemas.

FRUTAS

A amêndoa age no baço/pâncreas, estômago e nos rins. Contém carboidratos, sais minerais (fósforo, cálcio e ferro) e vitaminas (B, C e D) além de proteínas e lipídeos. É um antioxidante natural. Tonifica o sangue e fortalece tendões e ossos. A Pêra contém água, carboidratos, vitaminas A, B e C, sais minerais (potássio, cálcio, sódio, fósforo, enxofre, silício, magnésio e ferro). Possui sabor doce, ligeiramente ácido, é refrescante e age no pulmão, estômago e coração. A polpa do abacaxi é bastante aromática e de paladar acentuado, cujo sabor é doce, ácido e de característica refrescante. Age no tubo digestório e no pulmão. Tem como funções: dissolver a mucosidade, facilitar a digestão e apaziguar o calor. VEGETAIS

A berinjela nutre, alivia dores, refresca, desfaz inchaços, fortalece a pele, aumenta a força física. Previne o endurecimento dos vasos sanguíneos. Faz baixar a taxa de colesterol sanguíneo. A cebola fortalece os vasos sanguíneos, é antialérgica e protege o fígado. O tomate produz liquido orgânico, tonifica o estômago e favorece a digestão. DIVERSOS

O óleo de girassol combate a tendência à hipertensão arterial. O mel é um alimento altamente calórico e facilmente absorvido pelo organismo, não devendo ser consumido por diabéticos e nem pessoas que fazem dietas para perda de peso. Ainda assim, Maximo ressalta que somente o uso de alguns alimentos que ajudam no melhor funcionamento do organismo podem não ser suficientes, e que a melhor forma de manter um equilíbrio nutricional é utilizar suplementos que possam suprir as necessidades de cada um.

Postado por: Claudia Moraes

veja também