Pacientes cardiológicos são expostos a risco de tomografia

Pacientes cardiológicos são expostos a risco de tomografia

Atualizado: Segunda-feira, 27 Junho de 2011 as 10:16

Pacientes cardiológicos também estão sendo expostos a exames radiológicos em excesso e correm risco de desenvolver tumores no futuro.

A conclusão é de um estudo recente patrocinado pelo governo canadense.

Os pesquisadores acompanharam durante dez anos 82.861 pacientes que haviam sobrevivido a ataques cardíacos. Desses, 77% passaram por exames radiológicos ionizantes --como a angiotomografia computadorizada das artérias coronárias.

Nenhum desses pacientes tinha histórico de câncer. Mas ao final de uma década, 12.020 dele tinham desenvolvido tumores nas áreas do abdome, da pélvis e do peito.

O estudo recebeu críticas da comunidade cardiológica americana, que diz não haver provas de que foram os exames radiológicos os responsáveis pelos tumores.

Maurício Wajngarten, cardiologista do Hospital Albert Einstein, concorda com a avaliação. "A conclusão é leviana. O que se sabe hoje de risco de câncer por exames radiológicos é baseado em acidentes atômicos."

Hoje, segundo ele, há duas situações antagônicas: ou se peca por falta de exames ou pelo excesso deles.

Para Wajngarten, além dos possíveis efeitos da radiação, fazer o exame cardiológico como rotina leva a procedimentos desnecessários. "Descobre-se doentes sadios, que têm placas de gordura que não deveriam mexidas."    

veja também