Pacientes recebem tratamento de beleza em hospital de SP

Pacientes recebem tratamento de beleza em hospital de SP

Atualizado: Quarta-feira, 22 Junho de 2011 as 11:22

Duas vezes por mês, às segundas-feiras, um grupo voluntário de manicures e assistentes de cabeleireiro vai ao Hospital São Paulo, da Unifesp, para dar um banho de beleza nos pacientes.   Durante duas horas, cerca de 20 alunos de cursos profissionalizantes do projeto Ampliar lixam e pintam as unhas e cortam os cabelos dos pacientes. Tudo para elevar a autoestima de quem está acamado.

"Estou me sentindo mais viva, parece que tem alguém cuidando da gente", diz a cozinheira Guiomar Furtado, 62, ao ter as unhas lixadas.

Ela está no hospital desde sábado para investigar a causa de uma infecção.

A auxiliar de vendas Carolina Del Corso, 27, que fez uma cirurgia cardíaca na semana passada, também aprovou a experiência.

Em seu último dia de internação, cortou alguns centímetros do cabelo. "Eu já saio daqui arrumada. Não é porque a gente está no hospital que não pode se cuidar, né?"

Segundo Francisca de Assis Ferreira, 63, de Campo Azul (MG), que está internada para fazer uma cirurgia de varizes, essa foi a primeira vez que uma manicure fez suas as unhas. Se gostou do tratamento? "Sim, mas dá medo. A gente que mora na roça e é bicho do mato não está acostumado com isso."

RETRIBUIÇÃO

A parceria entre o projeto Ampliar e o Hospital São Paulo começou em dezembro de 2009 e, em um ano, 537 pessoas foram atendidas.

Os profissionais que prestam o serviço são jovens que fazem cursos gratuitos de manicure e de cabeleireiro do projeto, patrocinado pelo Secovi-SP (sindicato de habitação de São Paulo).

Há ainda cursos de contabilidade, telemarketing e panificação, entre outros.

Para Maria Helena Mauad, presidente do projeto Ampliar, a parceria é um jeito de os alunos retribuírem o que recebem no curso.

"Eles dão atenção aos pacientes, mas também ficam gratos de ajudar e adquirem experiência. No fim, todo mundo ganha."    

veja também