Pais depressivos batem mais em crianças de até um ano

Pais depressivos batem mais em crianças de até um ano

Atualizado: Quarta-feira, 16 Março de 2011 as 8:13

Pais depressivos tendem a bater muito mais em seus filhos pequenos do que os pais que não sofrem do problema. Uma pesquisa divulgada nesta semana apontou que ao menos 40% dos pais que sofrem da doença batem nos filhos de até um ano, contra 13% dos pais que não apresentam a depressão. O estudo foi divulgado no jornal Pediatrics.

Uma das causas apontadas, segundo o autor do estudo, Neal Davis, da Universidade de Michigan, indica problemas de depressão pós-parto e a depressão pela falta de emprego.

- A depressão entre pais está fortemente vinculada às taxas de desemprego, que são muito maiores agora do que uma década atrás.

E a depressão pós-parto, mais comum em mulheres, tem potencial de atingir até 25% delas após o parto, segundo estimativas. Nos casos mais graves, levam a comportamentos extremos, que fazem as mães matarem os próprios filhos.

O resultado partiu de uma análise de dados de 1.746 pais extraídos de um exame realizado em 16 grandes cidades dos EUA, entre os anos de 1999-2000. Os homens foram questionados sobre sintomas de depressão, hábito de bater nos filhos e suas interações com crianças de até 1 ano.

Globalmente, 7% deles já tinham expressado sintomas recentes de depressão.

A Academia Americana de Pediatria e especialistas em desenvolvimento infantil advertem contra bater em crianças de qualquer idade. Outros estudos têm mostrado que as crianças que são espancadas correm risco de serem abusadas fisicamente e se tornarem agressivas.

Os pesquisadores disseram que palmada é especialmente preocupante em crianças, porque a medida corretiva tem muito mais chance de machucar a criança, sem ajudar, de fato, em sua educação. “[as crianças] não conseguem entender a conexão entre seu comportamento e a subsequente punição", diz Davis.

veja também