Países ricos doam um terço do necessário para combater a Aids

Países ricos doam um terço do necessário para combater a Aids

Atualizado: Segunda-feira, 19 Julho de 2010 as 11:21

Os países ricos doam apenas 32% do que é necessário para o combate à Aids nos Estados pobres. Segundo relatório da Unaids (Programa da ONU - Organização das Nações Unidas - de Combate à Aids), seriam necessários R$ 42 bilhões (US$ 23,6 bilhões), mas foram doados apenas R$ 13,528 bilhões (US$ 7,6 bilhões).

O levantamento foi apresentado neste domingo (18) durante a Conferência Internacional sobre a Aids, em Viena. A capital austríaca vai receber, até o próximo dia 23, cientistas, políticos, religiosos, voluntários e artistas para discutir novas formas de combater a doença e denunciar o preconceito contra os portadores do vírus HIV.

O financiamento dos programas de luta contra a doença, que já atinge mais de 33 milhões de pessoas no mundo, ainda foi reduzido. Em 2009, foram doados R$ 13,528 bilhões (US$ 7,6 bilhões), contra R$ 13,706 bilhões (US$ 7,7 bilhões) em 2008.

França, Canadá, Alemanha, Irlanda, Itália e Holanda figuram entre os países que diminuíram suas contribuições. Mas essas reduções foram compensadas por um aumento da ajuda fornecida pelos Estados Unidos, cuja contribuição passou de R$ 7,03 bilhões (US$ 3,95 bilhões) em 2008 a R$ 7,83 bilhões (US$ 4,4 bilhões) no ano passado.

Michel Kazatchkine, diretor do Fundo Global de Combate a AIDS, Tuberculose e Malária – o maior centro de apoio a programas contra a doença no mundo – disse temer que as doações generosas de países possam ser reduzidas por conta da recessão global.

- Estou enormemente assustado. Estou muito preocupado. Por conta da crise [financeira global], por conta de prioridades concorrentes. Eu ouço de muitos governos o corte de ajuda oficial, mas também ouvi outros governos dizendo que, apesar da redução em outras áreas, a assistência estrangeira vai continuar. São muitos altos e baixos.

Enquanto falava, centenas de manifestantes protestavam na conferência exigindo que as nações ricas cumpram suas promessas de que todos aqueles que precisam do tratamento contra AIDS poderiam ter acesso.

O Fundo Global, formado em 2001, levanta doações em dinheiro a cada três anos e em 2007 conseguiu R$ 17,8 bilhões (US$ 10 bilhões) para o período 2008-2010. A próxima reunião para o reabastecimento está marcada para 5 de outubro em Nova York e vai levantar doações para cobrir despesas de 2011 a 2013.

veja também