Pastor explica porque adventistas não devem beber coca-cola

Pastor explica porque adventistas não devem beber coca-cola

Atualizado: Terça-feira, 8 Junho de 2010 as 10:02

Baseado nos escritos de Ellen White (missionária americana que atuou na definição das doutrinas adventistas) e em estudos científicos, o pastor Emerson Nolasco Maio defende a não ingestão de coca-cola pelos adventistas do sétimo dia. Segundo ele, "O uso de alimento estimulante e indigesto é, muitas vezes, tão ofensivo à saúde como alcolicas, e em muitos casos lança as sementes da embriaguez. A verdadeira temperança nos ensina a dispensar inteiramente todas as coisas nocivas, e usar judiciosamente aquilo que é saudável".

Por conter cafeína em sua composição, o refrigerante de cola é desaconselhado por Nolasco, que compara a substância ao vício de fumar cigarro. "Segundo Griffiths [do Archives of Family Medicine], até recentemente, as companhias de cigarro negavam que a nicotina viciava e diziam que era adicionada apenas para melhorar o sabor dos cigarros. O mesmo ocorre com a cafeína", diz.

O pastor ainda detalha os efeitos colaterais no organismo após ser ingerido 500 ml de coca-cola. Depois de 45 minutos, Nolasco discorre, "seu corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de prazer do seu cérebro. Fisicamente, é exatamente isso que acontece se você tomar uma dose de heroína".

Leia o artigo na íntegra:

Por que os Adventistas não devem beber Coca-Cola.

Hoje 04/06/2010 republico o artigo que postei no dia 21/05/2010 sobre: Por que os Adventistas não devem beber coca-cola. Esse está revisado e modificado. Saiba o porque…

Quando coloquei o artigo no blog e ele foi também divulgado pelo portal Advir.com, não imaginei que fosse causar tanta repercussão. Hoje, somente no Portal Advir ele já está perto de receber quase 2.500 visitas, mas pelos e-mails que recebi, vários sites de igrejas e associações também republicaram o artigo, o que abrange um número extremamente expressívo de pessoas que leram e comentaram o mesmo.

Nessa revisão, fiz as alterações que julguei necessárias para enriquece-lo e acrescentei também as fontes da minha pesquisa, já que muitos me pediram. Alguns "defensores da pretinha" acharam que muita coisa do que coloquei no artigo foi pura invenção e especulação, mas quando Portais respeitados no Brasil e no Mundo como Terra e BBC publicam notícias, passam por uma triagem enorme para se verificar a autenticidade do artigo escrito.

Por isso se você ainda não leu, saiba que esse pode ser um dos artigos mais completos sobre a questão do consumo de coca-cola, bebidas de cola e refrigerantes para a Igreja Adventista, já que os refrigerantes(qualquer um) pelo gás e quantidade de açucar ou aspartame também provocam danos ao nosso corpo que é templo do Espírito Santo.

Oro pra que todos os que leiam, compreendam a mensagem de advertencia que aqui contem e se e se o Espírito Santo falar a sua mente, divulgue e republique esse artigo que trará com certeza um alerta a todos aqueles que se encontram dormindo numa questão que mesmo para alguns seja sem importância, pelo menos pra mim envolve temperança e salvação.

Abraços a todos. Emerson Nolasco http://www.emersonnolasco.blogspot.com/ / www.twitter.com/emerson_nolasco

Vários artigos já foram escritos sobre o fato dos Adventistas fazerem uso de refrigerantes e bebidas de cola, principalmente a coca-cola, que depois da água é a bebida mais consumida do planeta. Eu já escrevi dois artigos e outros amigos também já postaram seus artigos em blogs que foram divulgados no portal Advir.com

Após lerem os artigos, recebemos mensagens de apoio, mas também de criticas e no fim, mesmo que por um tempo, alguns irmãos deixam de tomar a "pretinha" como alguns adventistas carinhosamente apelidaram a coca-cola, mas depois voltam a fazer uso dessa bebida que tem causado tanta polêmica, não só dentro da comunidade adventista mas também no meio secular.

Desse vez não ficarei tão imparcial como nos artigos anteriores, e se minhas palavras tiverem um tom mais duro, é porque acredito no que li tantos nos escritos inspirados da senhora White, como nas consequencias que estudos científicos já comprovaram, sobre o uso de bebidas estimulantes como a coca-cola, e também pelas fotos de onde vieram as palavras desse artigos como os respeitados Portais: Folha, Terra, BBC e muitos outros..

Ínicio

Ellen White nos alerta quanto a ingestão de alimentos estimulantes. A cafeína é uma substância estimulante presente em vários alimentos e bebidas. De acordo com o artigo científico "Consumo de Cafeína e Prematuridade", publicado na "Revista de Nutrição", "as maiores fontes de cafeína são café, chá, chocolate e refrigerantes do tipo cola." Mais a frente o artigo diz: "A cafeína é, provavelmente, a droga mais freqüentemente ingerida no mundo, sendo consumida por pessoas de todas as idades."

A maioria das pessoas que consomem refrigerantes similares à Coca-Cola não são capazes de dizer se os mesmos contêm, ou não, cafeína, de acordo com um estudo de Johns Hopkins. "Isto vai contra à afirmação dos fabricantes, que dizem que adicionam a cafeína puramente pelo sabor", afirma o psico-farmacêutico Roland Griffiths, Ph.D., que conduziu o estudo.

A pesquisa envolveu 25 consumidores de refrigerantes à base de cola. Descobriu-se que 8% deles eram capazes de detectar a cafeína em concentrações de 0,1 miligrama por mililitro, a mesma concentração encontrada na Coca-Cola clássica e na Pepsi. O restante do grupo não foi capaz de notar a diferença entre as colas que continham e as que não continham cafeína, até que os níveis desta fossem elevados muito acima daqueles aprovados pela FDA.

O artigo foi publicado na edição deste mês de Archives of Family Medicine.

"A indústria de bebidas insere uma droga que, brandamente, leva ao vício e altera o ânimo das pessoas, a qual ainda é responsável pelo maior consumo de refrigerantes cafeinados", diz Griffiths. Cerca de 70% dos refrigerantes americanos contém cafeína. As versões descafeinadas da Coca-Cola e da Pepsi representam apenas 5% da vendas.

"Como esses refrigerantes são agressivamente vendidos às crianças, os produtores deveriam explicar a razão da presença da cafeína", complementa.

Segundo Griffiths, tanto a nicotina quanto a cafeína são drogas psicoativas. Até recentemente, as companhias de cigarro negavam que a nicotina viciava e diziam que era adicionada apenas para melhorar o sabor dos cigarros. O mesmo ocorre com a cafeína, complementa.

Os refrigerantes representam a fonte mais rica de açúcar extra adicionada à dieta americana e o seu maior consumo pelas crianças toma o lugar de alimentos mais nutritivos, podendo aumentar a perda de dentes, bem como o número de casos de obesidade e de fraturas ósseas

É muito fácil dizer a um drogado que ele deve parar de usar droga, e a um viciado em alcool que ele precisa parar de beber. Entretanto, não é fácil dizer a um adventista que ele precisa abandonar a coca-cola, porque muitos de nós não temos coragem de abandonar essa bebida.

O uso de alimento estimulante e indigesto é, muitas vezes, tão ofensivo à saúde como alcolicas, e em muitos casos lança as sementes da embriaguez. A verdadeira temperança nos ensina a dispensar inteiramente todas as coisas nocivas, e usar judiciosamente aquilo que é saudável. Poucos há que se compenetram, como deviam, do quanto seus hábitos no regime alimentar têm que ver com sua saúde, seu caráter, sua utilidade neste mundo e seu destino eterno. O apetite deve sempre estar sob a sujeição das faculdades morais e intelectuais. O corpo deve ser o servo da mente, e não a mente a serva do corpo." Patriarcas e Profetas, p. 562

Nos Regulamentos Eclesiástico-Administrativos da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia de 2007/2008, página 293, lemos o seguinte: "É desaconselhado o uso do café, chá e outras bebidas que contêm cafeína e qualquer substância prejudicial." Também, no Concílio Anual, no outono de 2007, a administração da igreja confirmou que "Os ministérios adventistas de cuidado da saúde devem promover apenas as práticas baseadas na Bíblia ou no Espírito de Profecia, ou métodos de prevenção de doenças, tratamentos e manutenção da saúde baseados em evidências" (Ibid., p. 297).

Uma declaração do presidente da Bolívia, Evo Morales, colocou a sociedade em choque por revelar que uma das bebidas mais consumidas do planeta pode fazer uso de uma planta proibida pela comunidade internacional. Evo Morales em entrevista a BBC de Londres revelou que os EUA são o principal comprador de 99% das folhas de coca comercializadas legalmente na Bolívia.

"Segundo dados do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, existem hoje três empresas no país autorizadas a importar folhas de coca; uma delas, Stepan Chemical, é responsável desde 1903 pela fabricação, para a Coca-Cola, de um aromatizante incluído na fórmula do refrigerante". "Esta demanda americana pelas folhas de coca é alimentada pelo uso da planta como base para a fabricação de um aromatizante utilizado na preparação da Coca-Cola.

Se houver a possibilidade de estar na composição básica do refrigerante, os efeitos da substância cocaína, seriam a dependência da bebida, onde o consumidor seria levado a sempre dar preferência pela marca, haveria também um estado de revitalização energética, agitação e euforia. Como a possibilidade da composição pode ser baixa, estes efeitos seriam brandos no consumidor. Além da composição do xarope incluir o subproduto das folhas de coca, o refrigerante também possui a cafeína; uma porção de 200 ml (copo) de Coca-Cola, por exemplo, contém 19 miligramas (mg)de cafeína. Além disso, o refrigerante também leva entre 10 a 12 % de açúcar. Isso equivale a 240 gramas de açúcar na tradicional garrafa de 2 litros.

Confira os efeitos colaterais da Coca-Cola em seu organismo após beber um copo de 500ml:

10 minutos - Uma quantidade parecida com 10 colheres de chá de açúcar golpeiam seu organismo (100% da recomendação diária). Com essa quantidade de açúcar, você só não vomita imediatamente porque o ácido fosfórico quebra o enorme sabor de açúcar, permitindo que a Coca não fique tão doce.

20 minutos - O açúcar do seu sangue aumenta, causando uma explosão de insulina. Seu fígado responde transformando todo o açúcar em gordura (que nesse momento é abundante).

40 minutos - A absorção de cafeína está completa. Suas pupilas dilatam, sua pressão aumenta e, como resposta, seu fígado joga mais açúcar em sua corrente sanguínea. Os receptores de adenosina no seu cérebro são bloqueados, evitando que você fique entorpecido.

45 minutos - Seu corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de prazer do seu cérebro. Fisicamente, é exatamente isso que acontece se você tomar uma dose de heroína.

60 minutos - O ácido fosfórico prende o cálcio, o magnésio e zinco no seu intestino grosso, provocando um aumento no metabolismo. Essa junção é composta por altas doses de açúcar e adoçantes artificiais. Isso também faz você eliminar cálcio pela urina.

65 minutos - A propriedade diurética da cafeína começa a agir, e faz você ter vontade de ir ao banheiro. Agora é certo que você ira defecar a junção de cálcio, magnésio e zinco; que deveriam ir para seus ossos, assim como o sódio e a água.

70 minutos - O entusiasmo que você sentia, passa. Você começa a sentir falta de açúcar, que faz você ficar meio irritado e ou com preguiça. Essa hora você já urinou toda a água da Coca, mas não sem antes levar junto alguns nutrientes que seu corpo iria usar para hidratar o organismo e fortalecer ossos e dentes.

Mais um detalhe: A Coca Light e agora a Zero tem sido considerada cada vez mais pelos médicos e pesquisadores como uma bomba de efeito retardado, por causa da combinação Coca + Aspartame, suspeito de causar lúpus e doenças degenerativas do sistema nervoso.

O ingrediente ativo na Coca-Cola é o ácido fosfórico.

Seu PH é 2,8. Ele dissolve uma unha em cerca de 4 dias.

Ácido fosfórico também rouba cálcio dos ossos e o maior contribuinte para o aumento da osteoporose.

Há alguns anos, fizeram uma pesquisa na Alemanha para detectar o porquê do aparecimento de osteoporose em crianças a partir e 10 anos (pré-adolescentes). Resultado: Excesso de Coca-Cola, por falta de orientação dos pais.

Para transportar o xarope de Coca-Cola, os caminhões comerciais são identificados com a placa de Material Perigoso que é reservado para o transporte de materiais altamente corrosivos.

Os distribuidores de Coca-Cola têm usado a coca para limpar os motores de seus caminhões há pelo menos 20 anos.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também