Perder peso não é sinônimo apenas de regime

Perder peso não é sinônimo apenas de regime

Atualizado: Quinta-feira, 24 Junho de 2010 as 9:12

A falta de confiança é a maior dificuldade enfrentada pelas pessoas que brigam com a balança. A maioria daqueles que optam por regimes e dietas, além de enfrentarem tratamentos dolorosos, não têm a garantia de que irão conseguir seguir a vida sem voltar a engordar novamente. É necessário, além das dietas,contar com acompanhamento psicológico.

Pesquisas apontam que 18% da população brasileira são obesos. Destes, a maioria é do sexo masculino. Porém, o que muitos não sabem é que por trás deste problema físico, existem sintomas comportamentais e cognitivos que interferem, e muito, na busca pelo peso ideal.

A Clínica Rodrigo Federico, juntamente com a Psicóloga Milena Loguercio de Souza apresenta uma terapia que promete ajudar na perda saudável de peso através da mudança comportamental. Dentro da psicologia cognitivo-comportamental os dois médicos (Dr. Rodrigo e Dra. Milena) desenvolveram um projeto de psicoterapia para modificar o repertório comportamental da pessoa diante da alimentação.

O que muitos não sabem (ou não acreditam) é que aspectos emocionais e psicológicos influenciam, e muito, no quesito OBESIDADE. Pensando nisso, a Clínica Rodrigo Federico, juntamente com a Psicóloga Milena Loguercio de Souza criou uma terapia que promete ajudar na perda saudável de peso através da mudança comportamental. Os médicos ( Dr. Rodrigo Federico, cirurgião plástico e Dra. Milena Loguercio, psicóloga) destacam as seis principais dificuldades enfrentadas pelos pacientes:

- Falta de confiança e de foco

Normalmente, as pessoas que aderem ao projeto Pensar Magro contam que já tentaram todo tipo de medicação e dieta, mas os resultados foram perdidos quando voltaram  a engordar. Freqüentemente, muitos dizem que fazem um enorme esforço para emagrecer, mas quando chegam ao objetivo, é como se autorizassem a si mesma a comer de tudo como faziam anteriormente.

- Conciliar vida social e dieta

Muitos não conseguem freqüentar determinados locais sem se deixar influenciar pela comida que é servida no local e assim, optam por continuar engordando para não deixar de freqüentar alguns locais com os amigos. O costume adquirido por toda a vida também impede muitas pessoas de modificar o posicionamento alimentar nas primeiras sessões.

- Fatores genéticos e costumes familiares

É muito comum que as pessoas obesas se comportarem de forma inadequada diante de uma alimentação saudável. Isto, geralmente vem de sua criação na qual os pais não a ensinaram a comer alimentos saudáveis, etc.

- Ansiedade

Em terapia, trabalhamos as ansiedades para que ao fim da dieta, o paciente não volte a comer de forma inadequada e aprenda a equilibrar sua vida alimentar.

- Pensamentos Negativos

A idéia deve ser sempre positiva. O paciente deve ter o pensamento de que "VAI CONSEGUIR MODIFICAR SEUS HÁBITOS."  É fácil? Claro que não, por essa razão, este projeto de apoio psicológico foi desenvolvido para que seja possível ter resultados com a VERDADEIRA vontade de mudança. Ou seja, a pessoa PODE mudar, sim. Confiar em si é um ponto essencial a ser trabalhado durante a terapia.

- Resistir às tentações

O paciente é ensinado a fazer uma análise funcional dos seus pensamentos e propor novas técnicas para lidar com eles. O resultado pode não aparecer logo de início, mas eles aparecem gradativamente.

veja também