Perna biônica de última geração pode ser controlada por impulsos nervosos

Perna biônica de última geração pode ser controlada por impulsos nervosos

Atualizado: Segunda-feira, 25 Abril de 2011 as 10:18

Com a ajuda de um programa de computador, uma perna biônica, em testes nos EUA, pode "aprender" os movimentos mais comuns da pessoa e reproduzi-los com leves estímulos da coxa.

Além de exigir menos esforço, a prótese é totalmente articulada, o que permite dobrar e esticar os joelhos e tornozelos de forma natural.

Eletrodos conectados a nove músculos da coxa funcionam como antenas, captando sinais elétricos dos nervos.

"É uma aproximação do que os nossos membros fazem", diz Levi Hargrove, pesquisador do Center for Bionic Medicine, em Chicago, instituição que conduz o projeto.

A prótese ainda está em testes, mas já tem bons resultados. A estudante Hailey Daniwicz, 20 anos, treina no computador desde janeiro e já consegue dobrar e esticar os joelhos e tornozelos.

A próxima etapa é começar a dar os primeiros passos. Hargrove espera que isso aconteça até o fim do ano.

Apesar do otimismo, ainda é cedo para dizer quando a prótese chegará ao mercado.  

veja também