Pesquisa da USP aponta mudança da bactéria causadora da diarreia no Brasil

Pesquisa da USP aponta mudança da bactéria causadora da diarreia no Brasil

Atualizado: Sexta-feira, 15 Janeiro de 2010 as 12

A Escherichia coli enteroagregativa é uma bactéria em franca ascensão. Tanto, que pela primeira vez desbancou seus concorrentes e ocupa hoje o posto de principal agente causador de diarreias no Brasil. Há pouco mais de uma década, a mesma posição pertencia a outro tipo de E.coli, a enteropatogênica.

Pode até parecer questão de nomenclatura, mas a descoberta - de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) - aponta para a mudança dos agentes causadores da doença e pode ajudar a entender futuras alterações na virulência (capacidade patogênica) do microorganismo.

A pesquisa da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP foi realizada entre 2004 e 2006 com 580 crianças de João Pessoa, na Paraíba. Foram analisadas amostras de soro extraídas de 290 crianças com diarreia e 290 crianças saudáveis (grupo de controle).

"Pesquisas epidemiológicas são importantes porque geralmente os casos de diarreia não são analisados em laboratório (para que o patógeno seja identificado)", diz a coordenadora do estudo, Marina Baquerizo Martinez, professora do Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas da FCF.

De acordo com os resultados do estudo, a E. coli foi o patógeno mais prevalente associado à diarreia aguda, correspondendo a 47,4% dos microrganismos. A variedade enteroagregativa foi a mais comum: 25%. Apenas 7,9% dos patógenos identificados eram Salmonella.

Outra mudança: Marina explica que a E.coli enteroagregativa sempre esteve ligada à diarreia com mais de 14 dias de duração. No entanto, agora é a principal causadora da diarreia aguda (com menos de 14 dias de duração). "Houve mudanças também no tipo de Salmonella que antes levava crianças a serem internadas", afirma.

Em 2007, de acordo com dados do DataSUS, 1.141 crianças menores de 5 anos morreram em decorrência da diarreia, número que já foi muito maior nas décadas passadas. A hidratação oral, como o soro caseiro é apontada como a principal causa da melhora.

"A hidratação oral foi fundamental para o tratamento das crianças no Brasil", diz Marina, lembrando que o trabalho da Pastoral da Criança, que ajuda mais de um milhão de famílias - fundado pela médica Zilda Arns, morta esta semana no Haiti - foi pioneiro. "Ela teve um papel importantíssimo na hidratação oral no Brasil."

Ainda que o principal causador da diarreia tenha mudado no Brasil, as causas não mudam. A professora afirma que a contaminação por E.coli enteroagregativa está intimamente ligada à falta de saneamento básico. "Essa bactéria está presente no intestino humano. Algumas cepas causam a diarreia e outras não", explica.

Enquanto nos países desenvolvidos os casos de diarreia são transmitidos por meio de alimentos contaminados principalmente por Salmonella, diz Marina "nos países subdesenvolvidos alem da transmissão por alimentos temos o problema da transmissão por falta de saneamento."

Por: Emilio Sant'Anna

veja também