Pesquisa mostra que Vitamina D aumenta força muscular e equilíbrio em idosos

Pesquisa mostra que Vitamina D aumenta força muscular e equilíbrio em idosos

Atualizado: Sexta-feira, 15 Fevereiro de 2008 as 12

Pesquisa mostra que Vitamina D aumenta força muscular e equilíbrio em idosos

 

É o que afirma o endocrinologista Mauro Scharf, às vésperas do Dia do Idoso.

Uma pesquisa que está sendo desenvolvida sobre as ações da vitamina D indica que ela pode ajudar idosos a terem mais força muscular e equilíbrio. Uma boa notícia às vésperas do Dia do Idoso, comemorado em 27 de fevereiro.

Segundo o endocrinologista Mauro Scharf, um dos realizadores da pesquisa, os resultados preliminares da análise mostram que 54% dos idosos saudáveis e 35,5% dos idosos ambulatoriais da cidade de São Paulo apresentam insuficiência desta vitamina.

O médico explica que a maior fonte deste hormônio vem das irradiações ultravioletas e uma parcela menor vem dos alimentos. Scharf acredita que os idosos pesquisados podem ter baixa exposição solar, diminuição da eficiência de absorção dos raios solares pela pele, utilização de drogas que interfiram no metabolismo da vitamina, dentre outros fatores.

Segundo o endocrinologista, a vitamina D, por meio das ações no intestino, rim, osso e glândulas paratiróides, é um hormônio fundamental para o desenvolvimento de um esqueleto saudável. A deficiência de vitamina D, que é bastante comum em idosos, tem sido relacionada a um aumento da incidência de quedas, a uma diminuição da força muscular e a uma deterioração do equilíbrio, por causa de uma oscilação do corpo na postura ereta.

As pesquisas têm indicado que a suplementação associada de cálcio e vitamina D em idosos deficientes contribui para melhorar estes aspectos da função neuro-muscular. A eficiência de vitamina D é considerada um dos principais determinantes da osteoporose senil.

Mas Scharf lembra que ainda há muito a ser descoberto sobre o papel específico da vitamina D sobre o sistema nervoso central. "Se os resultados finais de nossas pesquisas forem positivos, poderão nortear a implementação de políticas de saúde para a população geriátrica brasileira, oferecendo uma alternativa barata e eficiente", finaliza.

veja também