Pessoas discriminadas por seu peso tendem a engordar mais na cintura

Pessoas discriminadas por seu peso tendem a engordar mais na cintura

Atualizado: Quinta-feira, 19 Maio de 2011 as 10:33

O motivo pelo qual isto acontece, porém, ainda não está claro. “Isto mostra como a discriminação fere as pessoas fisicamente e é um lembrete de como o tratamento injusto pode ser muito poderoso”, diz o autor do estudo Haslyn Hunte. _extended="true">O estudo foi desenvolvido com base em dados de uma pesquisa sobre saúde e envelhecimento realizada com aproximadamente 1,4 mil americanos, no período de 1995 a 2004. Nele, Hunte constatou que as pessoas que relataram sofrer atos de discriminação com relação ao seu peso com frequência tinham maior tendência a ter um aumento na circunferência da cintura ao longo do tempo em comparação àqueles que não sofreram discriminação. Entre os homens, o aumento médio foi de 2,39 centímetros, enquanto nas mulheres o aumento médio foi de 1,88 centímetro.

_extended="true">Segundo o autor, o foco na circunferência da cintura, em vez do índice de massa corporal (IMC) – que mede a obesidade com base na altura e no peso – se justifica uma vez que a gordura abdominal é um indicador da qualidade da saúde cardiovascular.

_extended="true">“Há algumas indicações de que fatores de estresse, como a discriminação interpessoal, estão relacionados à concentração de gordura ao redor da cintura. Ainda não temos certeza do motivo e precisamos estender o trabalho para compreender como o que está acima da pele afeta o que está acontecendo sob a pele”, diz.

_extended="true">Para o autor, as pessoas que se sentem tratadas injustamente devem estar cientes desta ligação entre o estresse à sua percepção e analisar estratégias de enfrentamento, como o exercício ou outros comportamentos saudáveis, &S203;&S203;como um mecanismo de enfrentamento de estresse. “Mais importante ainda, como sociedade, devemos nos tornar mais conscientes sobre como tratamos uns aos outros e que a injustiça fere muito além um indivíduo”.

_extended="true">A expectativa é aprofundar o estudo por meio de biomarcadores, como o cortisol, um hormônio induzido pelo estresse, em relação aos efeitos da discriminação  

veja também