Pílulas anticoncepcionais não provocam ganho de peso, diz estudo

Pílulas anticoncepcionais não provocam ganho de peso, diz estudo

Atualizado: Sexta-feira, 21 Janeiro de 2011 as 8:44

O presidente da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), Mauricio Ceschin, afirmou que na semana que vem será divulgada resolução normativa que aumentará a garantia de acesso aos serviços de planos de saúde, estabelecendo prazos de atendimento ao usuário em consultas médicas e em procedimentos cirúrgicos.

De acordo com Ceschin, a resolução está em fase final de análise pelo órgão e na semana que vem será colocada à disposição das operadoras de saúde, para consulta pública. Após evento realizado na capital paulista, o presidente da ANS detalhou, nesta quinta-feira (20), que a iniciativa irá estabelecer novos parâmetros para o tempo médio de atendimento, determinando prazos para cada tipo de consulta ou cirurgia.

- Para cada tipo de atendimento haverá um limite diferente quando se fala em consulta e em cirurgia. A medida irá garantir o acesso dos usuários de plano de saúde. Isso é o mínimo que a gente espera de um plano.

Conforme Ceschin, prontos-socorros não serão incluídos na iniciativa, uma vez que os atendimentos são imediatos.

O presidente da ANS informou que será dado um prazo de sete dias para a organização da consulta pública, cujo tempo mínimo de apreciação será de 30 dias. Ele espera que a resolução então seja publicada e passe a vigorar ainda neste primeiro semestre.SÃO PAULO - É verdade que as pílulas anticoncepcionais provocam o ganho de peso? Segundo uma nova pesquisa conduzida nos Estados Unidos, não. Os resultados do estudo foram publicados na revista Human Reproduction.

Na pesquisa, os cientistas acompanharam macacos-rhesus, que têm um sistema reprodutivo praticamente idêntico ao humano, durante um ano. O estudo realizado com animais tem uma vantagem, no entanto: as variáveis podem ser medidas e controladas mais facilmente, o que torna os dados mais importantes.

No início do estudo, metade dos animais eram obesos. Durante um tratamento de oito meses, os animais receberam anticoncepcionais por via oral, ajustados ao peso que apresentavam, de forma que a dosagem imitasse a que as mulheres recebem. Os pesquisadores monitoraram o peso, a alimentação, os níveis de atividade física, gordura corporal e massa muscular dos animais. Na conclusão do estudo, o grupo de peso normal permaneceu estável e o grupo obeso perdeu peso (8,5%) e gordura corporal (12%) devido ao aumento do metabolismo basal. Não foram vistas mudanças na ingestão de alimentos ou atividade física em nenhum dos grupos.

"Esse estudo sugere que as preocupações sobre ganho de peso com o uso de pílulas anticoncepcionais parecem ser mais baseadas na ficção que em fatos", afirmou Judy Cameron, uma das pesquisadoras responsáveis pelo estudo. "Além disso, pode haver um efeito diferente dependendo do peso com que você começa a usar o medicamento. Provavelmente, a razão pela qual essa crença continua a existir é por que o ganho de peso que parece acontecer com a idade está sendo atribuído às pílulas."

veja também