Por que a Vitamina A é tão importante?

Por que a Vitamina A é tão importante?

Atualizado: Quinta-feira, 10 Dezembro de 2009 as 12

Reduz em 23% a mortalidade infantil e em 40% a mortalidade materna; Reduz a gravidade das infecções, como a infecção respiratória aguda e diarréia; Mantém a saúde da visão e dos olhos; É fundamental para o crescimento saudável das crianças.

Qual é a função da vitamina A?

A vitamina atua de diversas maneiras no corpo humano:

É essencial para o bom funcionamento dos olhos. A córnea, parte transparente do olho,é protegida pela vitamina A. A falta desta vitamina pode gerar dificuldades de se enxergar em lugares com luz fraca, causar alterações oculares levando até mesmo à cegueira total;

É necessária para o crescimento e o desenvolvimento de crianças, e para as mulheres grávidas, para permitir o crescimento do feto;

Participa da defesa do organismo, pois ajuda a manter úmida e saudável as mucosas. As mucosas são um tipo de pele que recobre alguns órgãos por dentro, como o nariz, a garganta, a boca, os olhos, o estômago, e representam uma ótima proteção contra as infecções, tais como diarréia e infecções respiratórias, possibilitando uma recuperação mais rápida.

O que é a deficiência de vitamina A?

O corpo não pode fabricar vitamina A, portanto, toda vitamina A que necessitamos deve provir dos alimentos. Contudo o corpo pode armazenar as porções que ingerimos de modo a termos uma reserva quando necessitamos.

A deficiência da vitamina A, também chamada de hipovitaminose A, é responsável por uma série de problemas de saúde:

O crescimento e o desenvolvimento da criança ficam prejudicados; Há uma dificuldade de enxergar no escuro (cegueira noturna); Cegueira irreversível nas crianças; Aumento da gravidade de infecções comuns, como a diarréia e infecções respiratórias; Aumento da mortalidade infantil. Quais as conseqüências da deficiência de vitamina A?

Um dos primeiros sinais da deficiência de vitamina A pode ser observado quando as crianças começam a ficar doentes com muita freqüência e quando doenças como a diarréias se tornam mais graves, podendo levar a criança à morte.

Outro indicador é a cegueira noturna, que é percebida quando a criança não enxerga em lugares com pouca luz. Se essa criança não consumir alimentos com vitamina A, seus olhos que eram úmidos, lisos e brilhantes, ficam secos, ásperos e sem brilho (xeroftalmia). A falta de tratamento e se não ingerir alimentos ricos em vitamina A, aparecerão manchas de cor esbranquiçada (manchas de Bitot) nos olhos. A partir daí, se a criança não for encaminhada a um médico para o tratamento com remédios, aparecem nos olhos feridas (úlceras) que escamam e depois formam cicatrizes nos olhos. Essa doença se chama queratomalácia e causará a cegueira irreversível nos olhos da criança.

Quais alimentos são ricos em vitamina A?

A vitamina A é encontrada quase que exclusivamente em produtos animais, como leite humano, carnes, fígado, óleos de peixe, gema, leite integral entre outros.

A provitamina A é encontrada em vegetais folhosos verde-escuro (como espinafre, e folhas novas de vários vegetais), vegetais amarelos (como abóbora e cenoura) e frutas não cítricas amarelas e laranjas (como mangas, pêssego e mamão), além de óleos e frutas oleaginosas (buriti, pupunha, dendê, pequi).

A melhor fonte de vitamina A para o lactente é o leite materno.

Como prevenir e tratar a deficiência de vitamina A?

Incentivar o aleitamento materno; Orientar a família para o aumento do consumo de alimentos que contenham vitamina A; Incentivar a produção de alimentos ricos em vitamina A através de hortas domésticas; Administrar doses maciças de vitamina A (megadoses) em crianças e mulheres no pós-parto imediato nas unidades de saúde (Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A); Encaminhar os casos que apresentem sintomas da carência para o médico.

veja também