Pressão alta em mulheres

Pressão alta em mulheres

Atualizado: Quarta-feira, 30 Setembro de 2009 as 12

A carência de vitamina D no organismo da mulher pode estar relacionada à hipertensão da meia idade, segundo uma pesquisa divulgada em um encontro recente da American Heart Association, nos EUA.

Estima-se que nos EUA o percentual de mulheres com pressão alta tenha aumentado de 6% para 25% nos últimos 15 anos. No Brasil, acredita-se que 15% da população sejam de hipertensos e apenas metade deles possuem a doença controlada. A hipertensão aumenta o risco de uma série de doenças, como derrames e infartos.

Segundo o estudo, coordenado pelo médico Flojaune C. Griffin, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Michigan, nos EUA, a deficiência de vitamina D pode triplicar o risco de pressão alta a partir da pré-menopausa. Conhecida como "Michigan Bone Health and Metabolism Study", o levantamento avaliou, durante quase duas décadas, 559 mulheres com idades entre 24 e 44 anos.

O médico Griffin declarou no encontro que os resultados do estudo mostram que a vitamina D é importante para a saúde feminina. “As mulheres deveriam rastrear os níveis desta vitamina com mais frequência para evitar o risco de desenvolver pressão alta no futuro”, frisou.

Estima-se que de 30% a 50% das pessoas têm deficiência de vitamina D, mesmo aquelas que moram em locais mais ensolarados, porque distúrbios genéticos também impedem a absorção da vitamina. Peixes gordurosos são ricos em vitamina D e hoje pode ser encontrado adicionado ao leite, entretanto a principal fonte é a ação dos raios UV, do sol, na pele. Quando há uma deficiência, é recomendada uma suplementação com medicamentos.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também