Previna-se contra as doenças do Outono

Previna-se contra as doenças do Outono

Atualizado: Segunda-feira, 5 Abril de 2010 as 12

Junto com a chegada do Outono, estão as mudanças bruscas de temperatura, alternando-se entre frio e calor, o que facilita o aparecimento de doenças respiratórias, tais como gripe e resfriado.

Segundo a Dra. Fátima Mª V. Porfírio, infectologista do Hospital Sepaco, "é necessário prevenir-se e para isso evite locais fechados ou mal ventilados. Estes ambientes de aglomeração são os caminhos da veiculação das doenças respiratórios, pois as mesmas são adquiridas pelo contato com secreções respiratórias - tosse ou espirro - dos indivíduos doentes ou que estejam incubando as doenças. Além disso, é essencial usar a proteção adequada, agasalhando-se bem antes da exposição ao frio".

A médica explica ainda as diferenças entre gripe e resfriado. A gripe é causada pelo vírus da Influenza que provoca febre alta, dor de cabeça, sintomas respiratórios como tosse, coriza e obstrução nasal, dor corporal, lacrimejamento, prostação, mal estar intenso. Nas complicações das gripes podem surgir infecções bacterianas, principalmente a Pneumonia, que é grande causa de óbito nos idosos, crianças de baixa idade e imunossuprimidos.

Já o resfriado apresenta manifestações mais leves, originadas por vários vírus, mas o principal é o Rinovírus. Os sintomas neste caso são mais característicos das vias aéreas superiores como a rinite (prurido e obstrução nasal e coriza intensa), tosse seca, febre esporádica ou ausente.

"Para estes casos é fundamental manter repouso e ingerir grande quantidade de líquidos, além de dar preferência aos alimentos mais leves durante a fase de febre e mal estar", explica a Dra. Fátima. Existem algumas alternativas que podem ser utilizadas como os analgésicos e antitérmicos. Há também um antiviral específico, mas só consegue evitar que a gripe seja muito intensa se utilizado até 48 horas do início dos sintomas.

Mas a Dra. Fátima ressalta a importância de observarem bem aos sintomas apresentados, pois a gripe pandêmica - vírus Influenza A H1N1 - também pode estar presente e é diferente do vírus da gripe sazonal. Os principais sintomas da gripe Influenza A H1N1 são: febre acima de 38°C, tosse, dor de garganta, falta de ar, dor de cabeça, diarréia, dores musculares e nas articulações. Nestes casos, deve-se procurar um médico ou um serviço de saúde para verificar se poderá tratar-se de um caso de infecção pelo Influenza A H1N1. Se houver alguma dúvida, as pessoas podem entrar em contato com o CVE - Centro de Vigilância Epidemiológica pelo site www.cve.saude.sp.gov.br.

Vale lembrar que a campanha de vacinação contra a gripe sazonal deve começar na segunda quinzena de abril e estende-se até a primeira quinzena de maio e todos podem  receber a vacina, inclusive idosos e crianças a partir de seis meses de idade. Para os adultos é também administrada a vacina dupla contra Tétano e Difteria e contra Pneumococo, que previne infecções como Pneumonia, Otites, Faringites, Sinusites e Meningites.

"A vacina contra a gripe é segura. Às vezes, pode-se observar dor e vermelhidão no local da aplicação, e raramente ocorre febre baixa, mal estar e dor corporal. Estas reações, normalmente, desaparecem espontaneamente em 24 horas a 48 horas", explica Dra. Fátima Porfírio.

Nesse ano foi iniciada a vacinação contra a Influenza A H1N1 no mês de março, separadamente da vacina contra a gripe sazonal. Segundo o calendário da vacinação, os primeiros a receberem a vacina foram os profissionais de saúde e os pacientes com doenças crônicas. A seguir vacinarão as gestantes e as crianças com idade compreendida entre 6 meses e 2 anos. Para o restante da população haverá divulgação na mídia. "Caso haja dúvidas, ligue para seu médico ou procure o posto de saúde mais próximo de sua residência", ressalta a médica.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também