Programa ensina a prevenir doenças crônicas

Programa ensina a prevenir doenças crônicas

Atualizado: Terça-feira, 4 Maio de 2010 as 1:56

Segundo pesquisas do IBGE, a população brasileira está envelhecendo. Os estudos mostram que até 2025, o Brasil será o sexto país do mundo em número de idosos, e as doenças crônicas acompanham esse crescimento.

As doenças mais comuns que atingem a população são o Diabetes e a Hipertensão. Estima-se que hoje o número de brasileiros com diabetes é de 10 milhões de pessoas, e uma em cada cinco sofrem de hipertensão, somando 31,5 milhões de brasileiros. Em 2010, o Brasil será o quarto país no mundo com maior número de casos de diabetes. E a cada 30 segundos ocorre uma amputação por conta da doença. As causas destas doenças são muitas, variam desde hereditariedade até obesidade, e a grande maioria desconhece que sofre deste mal.

Os sintomas, muitas vezes, passam desapercebidos pois se confundem com um simples mal estar e até uma gripe. Dores musculares, de cabeça e sono são alguns sintomas das doenças, o que se pode resolver com a ingestão de um analgésico, porém esse não é o aconselhado. O brasileiro tem o costume de se auto medicar, o que muitas vezes inibe os reais problemas. Uma dor de cabeça após um longo dia de trabalho é explicável, mas se o problema persistir o ideal é consultar um médico, o problema é que isso não acontece. Geralmente o médico é procurado quando a doença já está avançada.

Uma doença crônica não tem cura, requer tratamento e até internação durante toda a vida. Os gastos no tratamento destas doenças são altíssimos, tanto para o governo quanto para planos de saúde. Quando um paciente sofre de umas destas doenças necessita um controle bastante rigoroso, e a falta de acompanhamento gera agravamento no quadro, o que é muito prejudicial para a pessoa. Diante disso pode se perceber que o melhor é a prevenção. A medicina preventiva vem ganhando espaço diante da medicina curativa. Quando é feita a prevenção as chances de a pessoa adquirir uma doença crônica é infinitamente menor, além da redução de custo.

O governo, Ministério da Saúde e outros órgãos do setor vêm investindo cada vez mais em campanhas para conscientizar a população sobre a importância da prevenção. Esse trabalho não é fácil, pois a maior parte das pessoas ainda desconhece os serviços oferecidos, inclusive pelos seus planos de saúde, e sem custo adicional. "Nossa população precisa ser informada e orientada a respeito da existência de níveis diversos de complexidade de atenção e que ações de prevenção de doenças e de cuidados primários não necessariamente realizadas em hospitais são fundamentais para o sucesso de qualquer planejamento em saúde", afirma Dr. Josier Vilar, Médico, Presidente do SINDHRIO - Sindicato dos Hospitais e Clínicas do Município do Rio de Janeiro e da 9ª Jornada Pronep.

A Pronep - Soluções em Saúde, pioneira no serviço de Assistência Domiciliar (Home Care) no Brasil, tem buscado ao longo de sua trajetória oferecer aos pacientes alternativas para a melhora na qualidade de vida das pessoas. Atenta ao número alarmante de portadores de doenças crônicas no Brasil, a empresa criou o conceito de Gerenciamento Integral da Saúde. Trata-se de um programa de prevenção voltado para pacientes que sofrem de diabetes, obesidade, hipertensão, demência e distúrbios ósteo-articulares, que implementa ações de prevenção e busca o diagnóstico precoce de agravos clínicos.

A Pronep, que tem alcançado excelentes resultados com programas de prevenção aplicados a pacientes de Home Care, passou a oferecer o serviço de Gerenciamento Integral da Saúde para as seguradoras de saúde. Os gastos com a medicina curativa diminuiram expressivamente após a adoção do programa pelas seguradoras, pois só por meio da implementação de ações de prevenção é que e torna possível manter o paciente em um quadro clínico estável, evitando internações constantes, que geram custos altíssimos aos convênios e também aos órgão públicos.

O Gerenciamento Integral da Saúde é um programa que ensina o paciente a cuidar da saúde para que a doença crônica não se agrave clinicamente. O processo é composto de várias etapas, como auto avaliação, análise de riscos à saúde, acompanhamento dos casos , gerenciamento de bases de dados através de ferramentas tecnológicas e incentivos que facilitam o acesso aos medicamentos. Dentro do programa está incluído um sistema de call center especializado em saúde que monitora continuamente os pacientes que necessitam de cuidados.

Este monitoramento auxilia o paciente crônico no estágio de calmaria da doença. Este acompanhamento permanente permite a escolha de intervenções mais efetivas, evita complicações clínicas, aumenta a qualidade de vida e racionaliza os custos do tratamento, segundo comprovam experiências em outros países.

veja também