Proteste pede cautela na ingestão de Coca-cola Light Plus

Proteste pede cautela na ingestão de Coca-cola Light Plus

Atualizado: Quarta-feira, 24 Fevereiro de 2010 as 12

No title A Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) analisou a rotulagem do refrigerante Coca- Cola light plus, lançado recentemente no mercado, e constatou que apesar de realmente ter vitaminas, como indicado no rótulo, não é uma opção tão saudável quanto possa parecer. A entidade ainda acusa a gigante dos refrigerantes de fazer o consumidor pagar mais por menos refrigerante, em comparação com a versão light que foi substituída.

A tradicional latinha de 350ml na light plus foi substituída por embalagem mais fina e alongada com 310ml. Ela custa cerca de R$ 1,59, enquanto as versões normal e zero da bebida saem por R$ 1,44 por lata de 350ml (preços de referência).

Em nota, a Proteste diz que "só não dá para caracterizar como maquiagem de produto em que se reduz a quantidade e cobra mais, porque a fórmula do refrigerante mudou".

De acordo com o indicado na tabela de informações nutricionais, uma lata da Coca-Cola light plus supre 23% das necessidades diárias de magnésio, zinco e das vitaminas B3, B6 e B12. Para se denominar fonte de vitaminas e minerais, uma bebida deve ter no mínimo de 7,5% da IDR (Ingestão Diária Recomendada) de referência por cada 100ml. Neste ponto a bebida pode ser considerada uma fonte vitamínica.

- Porém, apesar de a Coca-Cola light plus ser fonte de vitaminas, ela não deixa de ser um refrigerante. Sem açúcar, mas com edulcorantes que, em excesso, podem fazer mal ao organismo. A plus traz 3mg a menos de acessulfame de potássio (um adoçante artificial) que a versão anterior da Coca Light, para cada 100ml, a entidade escreve em documento enviado à imprensa.

Outro lado

A Coca-Cola refutou todas as informações da Proteste e, por e-mail enviado por sua assessoria de imprensa, respondeu que "A presença dos edulcorantes nos refrigerantes de baixas calorias atende a limites estabelecidos pela legislação brasileira e está muito longe de haver excesso, se considerarmos o padrão de consumo de uma dieta normal. Considerando os dois edulcorantes utilizados (aspartame e acesulfame K) um consumidor de 60 kg de peso necessitaria ingerir pelo menos 22 latas de 310 ml de Coca-Cola light plus, ou quase 7 litros da bebida para atingir a Ingestão Diária Aceitável dos edulcorantes".

A empresa também rebate a acusação da Proteste de cobrar mais por menos refrigerante.

- Trata-se de uma nova geração de refrigerantes e as pesquisas realizadas para o lançamento de Coca-Cola light plus indicaram que o consumidor também esperava que o aspecto inovador do novo produto se refletisse em suas embalagens. Buscamos uma novidade do mercado de embalagens, que nos apresentou a sleek can (lata mais fina), de 310 ml.

A Coca-Cola afirma ainda que está informado na lata de Coca-Cola light plus que o novo produto apresenta volume 12% menor que a lata de 350ml.

Vitaminas: Entidade sugere ingeri-las através de alimentos

Como opção à bebida, a Proteste sugere ao consumidor optar por alimentos nutricionalmente mais completos para garantir a ingestão diária de vitaminas e minerais.

- Vitamina B3 (Niacina) - carnes vermelhas e brancas, peixes (linguado e atum), fígado, ovos, gérmen de trigo, leite, ervilha e batata.

- Vitamina B6 (Piridoxina) - Carnes vermelhas, fígado, peixe, ovos, leite de vaca. Gérmen de trigo, legumes, batata, banana e aveia.

- Vitamina B12 - Alimentos fontes de proteínas animais.

- Magnésio - Vegetais folhosos verdes-escuros, legumes, feijão, maçã, cereais integrais, nozes, amendoim, castanha-do-pará e cacau.

- Zinco - carnes vermelhas e brancas, fígado, frutos do mar, ovos, lentilha, cereais integrais e gérmen de trigo.

veja também