Psiquiatras são proibidos de fazer atendimento online

Psiquiatras são proibidos de fazer atendimento online

Atualizado: Segunda-feira, 22 Março de 2010 as 12

Enquanto os psicólogos podem fazer alguns tipos de orientação pelo Skype ou pelo MSN, com ou sem webcam, os psiquiatras são proibidos pelo CFM (Conselho Federal de Medicina) de fazer qualquer tipo de consulta pela internet ou qualquer outra forma que não seja feita entre as quatro paredes do consultório.

Segundo João Alberto Carvalho, presidente da ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), o atendimento médico não existe sem interação entre o médico e seu paciente, que deve ser realizada no consultório. O relacionamento entre o profissional e o paciente segue os preceitos de um procedimento médico, por isso deve ser feito ao vivo, não por meio de uma conversa virtual.

- Em geral, a consulta virtual não permite a avaliação dentro dos parâmetros clínicos. Não se trata apenas de uma consulta e sim de um procedimento médico.

De acordo com a ABP, a consulta virtual não é considerada um método terapêutico e deve ser denunciada aos Conselhos Regionais de Medicina.

Para o 1º Secretário do Conselho Federal de Medicina, Desiré Carlos Callegari, o uso da internet pode ser apenas um complemento da consulta desde que não envolva receita médica ou a mudança da conduta adotada na consulta anterior.

- O complemento seria eu enviar a dieta por e-mail, por exemplo. Não há problema nenhum em fazer isso, desde que não haja mudança na prescrição. Caso contrário a gente não legitima.

Segundo Callegari só é aceitável pelo conselho a consulta presencial, pois "é de suma importância e obrigatório constituir um prontuário e examinar o paciente". Para o CFM, o médico que adotar conduta irregular deve ser denunciado. Para isso, o paciente deve fazer uma queixa formal ao Conselho Regional de Medicina da cidade em que mora.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também