Quando a braquioplastia é indicada para resolver a flacidez nos braços?

Quando a braquioplastia é indicada para resolver a flacidez nos braços?

Atualizado: Quarta-feira, 19 Março de 2008 as 12

Vilã unânime entre as mulheres, a flacidez nos braços não tem uma idade para aparecer. Pode surgir aos 20 ou aos 40 anos. O músculo tríceps braquial pode ficar flácido devido aos maus hábitos alimentares, ao sedentarismo, aos fatores genéticos ou, ainda, a considerável perda de peso. "Este problema estético nos braços geralmente provoca no paciente vergonha e insegurança na hora de usar determinados tipos de roupas", diz o cirurgião plástico Ruben Penteado, diretor do Centro de Medicina Integrada de São Paulo.

Com a adoção de hábitos de vida mais saudáveis ? especialmente de uma dieta equilibrada e a prática de exercícios regularmente ? é possível prevenir, atenuar e até eliminar esse problema. Para os casos em que apenas a modificação dos hábitos não resolve o problema, como por exemplo, no caso de pacientes obesos submetidos a cirurgias redutoras do estômago, Ruben Penteado explica existem procedimentos cirúrgicos que podem ajudar na solução do problema.

Em casos específicos, algumas soluções podem ser propostas. A lipoaspiração está indicada quando existem pequenos acúmulos de gordura no local e pouca flacidez de pele e músculos. É feita através de mínima incisão na região da axila e deve ser complementada por um trabalho de fortificação dos tríceps. "Mas, quando existe uma flacidez importante e não solucionável com tonificação local, a braquioplastia cirúrgica é indicada", explica Ruben Penteado.

Durante o procedimento, é realizada a retirada da pele e gordura excedentes no local através de uma incisão feita na parte interna do antebraço, que, em geral, se estende do cotovelo à axila, podendo prolongar-se até a região das mamas em alguns casos. "Por ser uma região muito exposta, muitas vezes, a cicatriz pode ficar perceptível até o período de maturação completa das cicatrizes, que varia de 12 a 24 meses", diz o cirurgião plástico.

Ruben Penteado destaca que convém salientar que "toda cirurgia deixa alguma cicatriz, maior ou menor, mais ou menos dissimulada, dependendo do problema original, dos cuidados do paciente no pós-operatório e inclusive das características de cicatrização de cada pessoa. No caso da braquioplastia, especificamente, é fundamental um acompanhamento a longo prazo, para, ao final de todo o processo de cicatrização e acomodação dos tecidos seja avaliada a necessidade ou não de pequenos retoques", defende.

O pós-operatório

O pós-operatório desses procedimentos se diferencia pela demora na recuperação. "Enquanto quem faz a lipoaspiração pode voltar à vida normal em um mês, os pacientes que se submetem à braquioplastia demoram até quatro vezes mais para retornar efetivamente à antiga rotina. Em geral, a lipoaspiração é feita em pessoas mais jovens, porque elas têm mais tônus muscular e usufruem melhor dos resultados do que as mais idosas", informa o cirurgião.

"A ocorrência de cicatrizes alargadas é relativamente comum e decorre do intenso movimento ocasionado pela contração dos músculos durante a execução das tarefas do dia-a-dia. Porém, uma cirurgia bem executada pode trazer muita satisfação a pacientes cuidadosamente selecionados, bem informados sobre o procedimento e principalmente, para os que respeitam e seguem todas as orientações fornecidas sobre o pós-operatório", defende o médico. Ainda de acordo com Ruben Penteado, existem diversos tratamentos estéticos para tratar a cicatriz deixada pela braquioplastia.

A cicatriz da braquioplastia é demarcada para ficar na face interna, mas sempre irá aparecer quando o paciente levantar os braços. O médico destaca que a cicatriz passa por diversas fases, até chegar ao amadurecimento, quando se apresenta mais clara e menos perceptível. São elas:

1- Período imediato: compreendido até o 30º dia. Apresenta-se com aspecto ótimo e pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo;

2- Período mediato: Vai do 30º dia até o 6º mês. Neste período haverá espessamento natural da cicatriz, bem como mudança na tonalidade de sua cor, passando de "vermelho" para o "marrom", que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução da cicatriz, é o mais preocupante para os pacientes. No entanto, vale lembrar que o período tardio será o responsável por diminuir os vestígios cicatriciais.

3- Período tardio: Vai do 6º ao 24º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente, atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia do braço deverá ser feita após este período.

Postado por: Claudia Moraes

veja também