Quem anda muito de carro também precisa de proteção contra o sol

Quem anda muito de carro também precisa de proteção contra o sol

Atualizado: Quarta-feira, 14 Setembro de 2011 as 8:04

Pessoas que passam muito tempo dirigindo de dia tem mais chances de desenvolver câncer de pele, diz um estudo feito pela St. Louis University, nos Estados Unidos, e publicado no Journal of the American Academy of Dermatology. Segundo os pesquisadores, o risco é maior porque o câncer de pele normalmente é associado à piscina e a praia, nunca a atividades do cotidiano.

Os autores do estudo analisaram registros de mais de mil pacientes de uma determinada região dos Estados Unidos, que foram encaminhados para hospitais com suspeita de câncer de pele. Eles descobriram que as pessoas que tinham passavam grandes parte do tempo conduzindo um carro eram mais propensas a desenvolver câncer de pele do lado esquerdo de seus corpos e rostos, o lado mais exposto à luz solar durante a condução. Em pacientes com melanoma maligno, a forma mais letal de câncer de pele, 74% dos tumores foram encontrados do lado esquerdo, em comparação com 26% à direita.

Os cientistas observaram também que esta relação era mais forte nos homens, sugerindo que as mulheres tomavam mais precauções, como usar protetor solar, antes de dirigir, ou que, possivelmente, passavam mais tempo no banco do passageiro. As janelas da maioria dos carros têm janelas que filtram os raios UVB - a principal causa de vermelhidão da pele e de queimaduras de sol - mas não os raios UVA, que penetram mais profundamente na pele que podem causar danos, como o câncer de pele.

Por esse motivo, mesmo que apenas vai ao trabalho de carro, precisa passar protetor solar diariamente, além de sempre ficar atento a alterações na pele, como o aparecimento ou mudanças em pintas.

Alimentação contra o câncer

Mesmo que a passar protetor seja a melhor forma de se prevenir contra o câncer de pele, a alimentação também tem um papel importante na manutenção da saúde da pele. Testes realizados por pesquisadores do Penn State College of Medicine, da Universidade da Pensilvânia (EUA), constataram que a ingestão de brócolis e couve-flor é uma arma poderosa contra o melanoma, forma letal do câncer de pele.

Os testes foram realizados com animais e plantas submetidos à ingestão das substâncias antioxidantes Isotiocianatos, presente nos vegetais, combinadas com doses reduzidas do mineral selênio.

Após os estudos, constatou-se que tais compostos, quando são associados, ajudam na prevenção e no processo de cura da doença já que o selênio desestabiliza a proteína responsável pelo seu desenvolvimento, enquanto o antioxidante inibe o crescimento dos tumores.

veja também