Redução de estômago piora saúde bucal; saiba os problemas

Redução de estômago piora saúde bucal; saiba os problemas

Atualizado: Sexta-feira, 30 Setembro de 2011 as 2:28

Os efeitos colaterais trazidos pela cirurgia de redução do estômago, chamada de bariátrica, começam a ser mapeados agora, após 10 anos de pacientes submetidos à técnica voltada aos obesos mórbidos.

O Grupo de Estudo da Obesidade do Hospital das Clínicas de São Paulo detectou que a saúde bucal é afetada pela cirurgia. Houve aumento decáries, bruxismo (ranger dos dentes durante à noite) e até compulsão por mastigar gelo, sintomas relatados por 80% dos 114 pacientes avaliados. São três as principais hipóteses para o surgimento desses problemas.

“Estes pacientes estudados foram aqueles que passaram pelas cirurgias mais agressivas, que comprometiam a absorção de vitaminas pelo organismo, um dos prováveis motivos para o enfraquecimento dos dentes”, afirma a cirurgiã dentista e autora do trabalho, Vera Kogler.

Além disso, cita a especialista, a operação altera o ph e a acidez da região estomacal, que afeta também a boca e aumenta a sensação de secura, o que influenciaria a vontade de mastigar gelo e também o aparecimento de cáries.

Outra provável interferência é que o paciente operado precisa comer várias vezes ao dia e nem sempre faz a higiene correta após as pequenas refeições. “Tradicionalmente, os picos de cárie na população acontecem entre os 6 e os 17 anos. Mas percebemos que aqueles que fizeram bariátrica voltam a ter este problema”, completa Vera.

O Grupo de Obesidade do HC agora seleciona novos pacientes, submetidos às técnicas menos invasivas de bariátricas, para verificar se serão desencadeadosos os mesmos efeitos. Outra preocupação é que os idosos, que já têm a arcada dentária mais frágil, também passaram a figurar entre os pacientes submetidos às cirurgias de redução do estômago.

“Temos que ter uma preocupação maior ainda com este público”, completa Vera Kloger.

veja também